Arquivo de maio de 2009

Política não é religião

quarta-feira, 20 de maio de 2009

comuns
Clóvis Rossi, hoje, na Folha, merece destaque e reprodução de um trecho:

“Alguém aí ouviu Michel Temer ou José Sarney falarem em renúncia ante a catarata de escândalos que afeta ambas as Casas do Congresso? Ou, ao contrário, ficam ambos quietinhos, na moita, esperando a onda passar, na certeza de que a tal de opinião pública esquece logo ou está (sempre foi) acomodada demais?
Já os ingleses reagiram de diferentes maneiras. Houve quem atirasse um tijolo nas vidraças do escritório de um MP. Não recomendo, não só porque sou pacifista como porque, aqui, o congressista cobraria do Tesouro o conserto.
Outro eleitor mandou flores em formato de libra esterlina para o representante eleito por seu distrito.
Enfim, o público tira o bumbum da cadeira e vai à luta. O Parlamentar não consegue se lixar para a opinião pública, porque ela não é apenas virtual, como no Brasil.
Tanto não consegue que o primeiro-ministro, Gordon Brown, já está anunciando mudanças nas regras do jogo, com a criação de um organismo regulador independente para vigiar os gastos. E vocês, queridos Temer e Sarney, vão continuar se escondendo?”

Quem não está por dentro do caso dos ingleses, por favor… Vá se informar! Entre já no site da BBC e leia tudo sobre o assunto. Eu fiquei sabendo antes porque meu padrasto está passando uma big temporada por lá e foi contando como o povo estava em fúria contra os parlamentares. Que inveja!

E o presidente da Casa dos Comuns, o que se demitiu ontem, era considerado um cara decente. Foi por isso que entregou o cargo. Detalhe, a última renúncia de um presidente do Parlamento aconteceu em 1695 – e o motivo? Recebimento de propina.

O que escreveu o repórter da BBC que só cobre o Parlamento? “Many at Westminster say Michael Martin is a kind and decent man

Faço minhas as palavras do Rossi:  E vocês, queridos Temer e Sarney, vão continuar se escondendo?

Gente, o que estamos esperando para tirar a bunda da cadeira? Eu, sempre que posso, dou meus barracos anti-politicagem. Risos.

Já aplaudi o cidadão que, ao ver o Pitta no restaurante Carlota no Rio de Janeiro, disse que ele não poderia jamais estar naquele lugar, ao lado de trabalhadores que pagam seus impostos. Já questionei o ministro Berzoini em entrevista para a Globo (vcs acham que eu mandei repórter? Fui eu mesma, editora, gravar a entrevista) e ele ficou danado com minhas perguntas. Disse que não responderia nada pois não tinha informações naquele momento. Já vi discurso do Lula para o MST falando que eles deveriam invadir bancos e casas dos ricos… E fui à comemoração da vitória dele na Paulista. O povo chorava, eu pensava outras coisas com os meus botões. É, meninos, eu vi.  E não estou com a bunda na cadeira.

Voltando ao mundo mundano, a top (?) Isabeli Fontana  foi autuada pela Receita Federal em R$ 6,5 milhões por sonegação de impostos. O advogado dela, Eric de Carvalho Ferreira, diz que a moça recebe a maior parte de seus rendimentos nos EUA e lá paga os impostos. Se, depois da compensação, ainda for apurada uma dívida, ela pagará, diz o advogado.
Sinceramente? Modelo faz cara de boba, mas olha só… Para quem vive de imagem é, no mínimo, um deslize. E eu pelejando para pagar o IR-2008.

E voltando ao meu umbigo, ando meio tantã. Ontem fui para o chuveiro da academia levando o meu celular. E só notei a façanha depois de abrir a água o chuveiro. Olha o Quiroga o que me diz hoje:

Apesar das inúmeras pessoas que andam por aí, ao seu redor, sua alma sente aquela ponta de solidão inexplicável. Veja nessa sensação o sinal de ser necessário observar melhor a natureza do caminho e dos relacionamentos.

Mas está na cara. A minha vontade de sair correndo e nunca mais voltar diz tudo.

Tomar banho com o celular?

Tenho que tirar a bunda da cadeira nesse quesito.

E beleza deve ser a apresentação do pianista francês Michel Dalberto. Assim como nosso Nelson Freire, ele começou a dedilhar o piano com 3 anos de idade. Domingo, em Campos do Jordão, ele é o solista do Concerto em Sol, de Ravel.

photo-160

Momento rolinho e batom latino

A lista de Jorge

terça-feira, 19 de maio de 2009

Por que  Jorge me perguntou…

Quais os filmes que eu indico? Deixei pelo menos um milhão de fora (e não incluí nenhum brasileiro para não gerar polêmica, mas colocaria Eles não usam black tie, Bicho de Sete Cabeças, A Opinião Pública, Terra Estrangeira, Diários de Motocicleta, Santiago, Notícias de uma Guerra Particular… )

Os que mais amo:

 

zZ – Costa Gravas

Antes da Chuva (Pred dozhdot ) – Milcho Manchevski

Os Incompreendidos (Les Quatre Cents Coups) – François Truffaut

Meu tio (Mon oncle) – Jacques Tati

The big shave – Martin Scorcese

Quem bate à minha porta? (Who´s that knocking at my door) – Martin Scorcese

Alice não mora mais aqui (Alice doens´t live here anymore) – Martin Scorcese

Táxi Driver – Martin Scorcese

Cabo do Medo (Cape Fear) – Martin Scorcese

O poderoso chefão (The Godfather) – Francis Ford Coppola

A cor Púrpura (The color Purple) – Steven Spielberg

2001 – uma odisséia no espaço (2001 – a space odissey) – Stanley Kubrick

Laranja Mecânica (A cloclwork Orange) – Stanley Kubrick

Alice nas Cidades (Alice in den Städten) – Wim Wenders

Paris, Texas – Wim Wenders

As Asas do Desejo (Der Himmel über Berlin) – Wim Wenders

Até o fim do mundo (Until the End of the World) – Wim Wenders

Tão Perto, tão distante (In weiter Ferne, so nah!) – Wim Wenders

Depois daquele beijo (Blow up) – Michelangelo Antonioni

Zabriskie Point – Michelangelo Antonioni

Profissão: repórter (The Passenger) – Michelangelo Antonioni

Roma, Cidade Aberta (Roma città aperta) – Roberto Rossellini

Bananas – Woody Allen

A rosa púrpura do Cairo (The Purple Rose of Cairo) – Woody Allen

Ladrões de Bicicletas  (Ladri di Biciclette) – Vittorio de Sica

Morte em Veneza (Der Tod in Venedig) – Luchino Visconti

Último tango em Paris (Last Tango in Paris) – Bernardo Betolucci

Memórias del subdesarrollo  – Titón ou Tomás Gutierrez Alea

E la nave va – Fellini

La dolce vita – Fellini

Short Cuts – Robert Altman

O homem que sabia demais (The Man Who Knew Too Much) – Alfred Hitchcock

Um corpo que cai (Vertigo) – Alfred Hitchcock

Janela Indiscreta (Rear Window) – Alfred Hitchcock

Retratos da Vida (Les uns et les autres) – Claude Lelouch

 

 

stonesFilmes que você tem que ver – mesmo que nenhum deles  seja “o melhor” filme da sua vida

 

A culpa é do Fidel (La Faute à Fidel!) – Julie Gavras

O casamento de Maria Braun (Die Ehe der Maria Braun) – Rainer Werner Fassbinder

O amor é mais frio que a morte (Angst esse Seele auf) Rainer Werner Fassbinder

As lágrimas Amargas de Petra von Kant (Die bitteren Tränen de Petra Von Kant) Rainer Werner Fassbinder

O Acossado (A Bout de Souffle, 1959) – Jean-Luc Godard

Jule e Jim (Jules et Jim) – François Truffaut

A noite Americana (La nuit américaine) – Fraçois Truffaut

As férias do Sr.Hulot (Le vacances de Mr.Hulot) – Jacques Tati

Gangues de Nova York (Gangs of New York) – Martin Scorcese

O aviador (The aviator) – Martin Scorcese

Os infiltrados (The Departed) – Martin Scorcese

The Rolling Stones Shine a Light – Martin Scorcese

Apocalipse Now – Francis Ford Coppola

Redacted – Brian de Palma

Scarface – Brian de Palma

E.T. – O Extraterrestre (E.T. the Extra-Terrestrial) – Steven Spielberg

Cidadão Kane (Citizen Kane) – Orson Welles

Dr. Fantástico (Dr.Strangelove or: how I Learned to stop worrying and love the bomb) – Stanley Kubrick

Nascido para matar (Full Metal Jacket) – Stanley Kubrick

A Angústia do Goleiro na Hora do Penalti (Die Angst des Tormanns beim Elfmeter) – Wim Wenders

Buena Vista Social Club – Wim Wenders

Um assaltante bem trapalhão (Take the Money and Run) – Woody Allen

O dorminhoco (Sleeper) – Woody Allen

Tudo o que você sempre quis saber sobre sexo mas tinha medo de perguntar (Everything you always wanted to know about sex) – Woody Allen

Hannah e suas irmãs (Hannah and Her Sisters) – Woody Allen

Tiros na Broadway (Bullets over Broadway) – Woody Allen

vampirosPoderosa Afrodite (Mighty Aphrodite) – Woody Allen

Desconstruindo Harry (Deconstructing Harry) – Woody Allen

Celebridades (Celebrity) – Woody Allen

Ponto Final (Match Point) Woody Allen

Beleza Roubada (Stealing Beuty) – Bernardo Bertolucci

Meu pé esquerdo (My Left Foot) – Jim Sheridan

Guantanamera – Tomás Gutiérrez Alea

Morango e Chocolate (Fresa y Chocolate) – Tomás Gutiérrez Alea

Ginger e Fred – Fellini

Julieta dos espíritos (Giulietta degli spiriti) – Fellini

Oito e meio – Fellini

Psicose (Psycho) – Alfred Hitchcock

 

 

Séries e Desenhos Animados

A pantera cor-de-rosa(The pink panther) – Blake Edwards

Los simuladores

CSI

Epitáfios

007 e Elvis Presley – t-o-d-o-s!

Entourage

Love Monkey

¡Vampiros en La Habana! – Juan Padrón

Procurando Nemo (Finding Nemo)

Madagascar

O Plágio…

terça-feira, 19 de maio de 2009

photo-170

Finalmente a onda que eu esperava começou!

Apple this summer is recruiting about 450 “At Home” technical support staff in at least six cities across the U.S., according to a document seen by Cultofmac.com.
Instead of locating these workers in a centralized call center, they will work out of their own homes.
“As a company who’s motto is ‘think different,’ our ‘work different’ philosophy offers you the opportunity to work independently in your home office,” the job ads said. “You will receive all the wonderful benefits of working for an amazing company without ever leaving your home.”

http://tinyurl.com/p23k3j

 Acho o máximo. Trabalhar em casa. Defendo super.

Principalmente se o cidadão é da minha área – jornalismo, marketing. É muito mais produtivo. É muito melhor. Para quê vir para o escritório todos os dias? Vamos fazer nossas reuniões essenciais e tocar o barco.

É assim que eu fecho revista e, embora ainda haja um nariz ou outro torcido por aí (até dentro da editora), funciona.

Falando de filmes, o novo do Ken Loach, Looking for Eric deve ser incrível. Ken Loach sempre surpreende com seus filmes bem amarrados, suas preocupações com questões sociais… Eu simplesmente amo Costa Gravas. E acho que Loach é da mesma escola…

Já o Anticristo de Lars Von Trier… Sinceramente!  Dos caras do movimento Dogma, ele foi sempre o diretor que menos me encantou. Mas… Não sirvo como referência de crítica. Não mesmo. Ainda mais se a crítica é do cult. Risos.

E leiam isso (no Blue Bus saiu uma nota em português):

Dowd wrote: “More and more the timeline is raising the question of why, if the torture was to prevent terrorist attacks, it seemed to happen mainly during the period when the Bush crowd was looking for what was essentially political information to justify the invasion of Iraq.”

Marshall wrote: “More and more the timeline is raising the question of why, if the torture was to prevent terrorist attacks, it seemed to happen mainly during the period when we were looking for what was essentially political information to justify the invasion of Iraq. “

 Alguma diferença? Trocando o “we were” para “the Bush crowd was”, nenhuma diferença… A crítica do New York Times simplesmente copiou o texto de um blogueiro e jura que foi mera coincidência, que ela nem leu o blog. E pior, a culpa é de um amigo dela!

“I didn’t read his blog last week, and didn’t have any idea he had made that point until you informed me just now. I was talking to a friend of mine Friday about what I was writing who suggested I make this point, expressing it in a cogent — and I assumed spontaneous — way and I wanted to weave the idea into my column. But, clearly, my friend must have read josh Marshall without mentioning that to me.
We’re fixing it on the web, to give Josh credit, and will include a note, as well as a formal correction tomorrow.”

 Maureen Dowd, minha filha, assume que você copiou o blog do moço. Ou então fica calada. Porque mentir assim é feio demais…

 E falando em confusões via blog, matéria da Gazetaonline dá uma dica aos candidatos a emprego: “Dizer em páginas de relacionamento que odeia o chefe ou odeia trabalhar na segunda-feira, pode colocar tudo o perder. “

Gente, hello! Todo mundo odeia chefe e odeia segunda-feira! Ou quase todo mundo. Eu nunca li num blog alguém escrevendo que AMA o chefe que que mal vê a hora de chegar a segunda-feira. Recrutadores, hello! Procurem pessoas de verdade. E “odiar” o chefe pode ser pesado. Mas querer ser o chefe pode ser positivo… Vou usar uma frase do diretor-geral do Google Brasil, Alex Dias, 37 anos, que foi publicada numa entrevista hoje: “A transparência é que faz a diferença. É falar para o usuário, deixar claro para que ele não se sinta traído.”

Hello!

Ai, tanta coisa para falar… Hoje estou super com a macaca. Mas esse post já deu.

Como última, antecipo novidades da próxima revista. Tudo caminhando para nosso próximo editorial ser feito em Paris. Que delícia.

Mas eu não vou… Tenho meu segundo emprego para tocar.  :-(

 

Começo de semana

segunda-feira, 18 de maio de 2009

set022site

A charge acima tem tudo a ver com o meu momento…
Risos…

Na terra do futebol, o frio pegou forte.
Hoje me dei dez minutos a mais na cama só para curtir uma segunda de inverno.
Mas fui para a ginástica porque meti o pé na jaca no fim de semana…

Surpreendente foi o resultado do exame de dosagem alcoólica feito na amostra de sangue do deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho (PSB). De acordo com a análise, realizada pelo Instituto Médico-Legal (IML) de Curitiba, havia no sangue do deputado 7,8 decigramas de álcool por litro de sangue. Para o Código Brasileiro de Trânsito (artigo 306), o nível tolerado é de 2 decigramas.
O material examinado pelo IML foi coletado pelo Hospital Evangélico para exames clínicos logo após o acidente, mas só uma semana depois do acidente, quando a Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) solicitou as amostras de sangue .

É duro ser classe remediada… Na terra do futebol, quem tem ouro é rei. O deputado – que não poderia estar dirigindo – bebeu, assassinou e até agora não deu as caras. A mãe de uma das vítimas, recebeu de volta a cabeça do filho…

Quer mais uma?

Saiu no Terra Magazine agora:

A desembargadora Cecília Mello, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, é casada com o advogado Celso Cintra Mori, sócio gestor do escritório Pinheiro Neto e profissional atuante na vida das empresas do Grupo Camargo Corrêa em vários momentos. Cecília Mello é justamente a desembargadora que concedeu habeas corpus aos diretores da holding na Operação Castelo de Areia, que investiga crimes financeiros e lavagem de dinheiro. A proximidade dos dois configura uma situação certamente constrangedora.

Realmente estamos super bem… Viva a honestidade. Viva a transparência.

Indo para a tecnologia, você já conhece o buscador WolframAlpha?

http://www.wolframalpha.com/

No lugar de links, respostas prontas! O buscador é uma espécie de wikipédia com buscador. Em vez de te apontar um link, ele combina informações e tenta solucionar sua dúvida.

Olha um exemplo. Procurei por meu sobrenome Mendonça.

Ele não encontrou, mas me ofereceu o Mendoza.

E a resposta:

msp1279195h7g942e89daeh0000432gech40cfi42g3
Sabe o que eu mais gostei? A fonte! Baseado no censo de 2000 dos Estados Unidos.

Aí o narcisismo pegou pesado… E descobri que, nos Eua, existe uma  ANA para cada 954 pessoas (dados de 2007). Já posso dizer que sou uma em mil!

O inventor – como não poderia deixar de ser – é um inglês. Steven Wolfram publicou o primeiro estudo sobre física das partículas aos 15 anos. Aos 20, concluiu o doutorado. E aos 27 lançou o software Mathematica, que soluciona qualquer problema matemático. Agora, quarentão e milionário, o cara quer peitar o google…

Achei interessante. Ma ainda não bate o google, afinal, o banco de dados é limitado – e precisou de um batalhão de gente para ser alimentado…

Para terminar o post (porque são quase 17 horas e ainda tenho que bater ponto no segundo emprego), mais uma charge do maravilhoso Fernando Gonsales. Essa é super a minha cara!

set057site

Guloseimas

domingo, 17 de maio de 2009

img_0590

Acima, delícias da patisserrie Jean et Marie. Bolo de chocolate, bolo de cenoura, macarrons variados.

A locação? Nosso amado PAO, do simpático Rafael. Comida gostosa. Sábado de frio.

Um descompromisso total.

No meio do caminho, pé, mão, pêlo, laser. Ser mulher é um saco. Gastar dinheiro e perder horas preciosas.

Perder pêlo, alterar cabelo, colorir unha para depois começar tudo de novo.

De noite, show da Adriana Calcanhoto.

sc002ea9f0

 

Ela é maldosa. Sacaneia o público burro. Público chato, sem educação. Que não respeita o silêncio do artista. Que grita porque não é artista.

Ela tem calcinha preta e uma coisa calipso.

Ela fala poesia. Ela toca cuíca.

Ela veste uma roupa em cima da outra. Ela tem uma voz muito madura.

Sem saída 

(Música:Cid Campos LETRA:Augusto de Campos VOZ, violão e bateria:Adriana Calcanhotto)

a estrada é muito comprida

o caminho é sem saída

curvas enganam o olhar

não posso ir mais adiante

não posso voltar atrás

levei toda a minha vida

nunca saí do lugar

Ana Pessoa, mas pode chamar de “ENTRE OUTRAS”

sexta-feira, 15 de maio de 2009

photo-161

Chuva, tempos de confusão.
Alice adora quando tem briga em casa. Ela vai para um, vai para outro, abaixa a cabeça…
Deve pensar: “com quem está a bola?”

Meus astros devem estar malucos…
A head-hunter que me procurou sumiu. Aí liguei de volta – depois de 4 dias.
Eu sempre ligo para os head-hunters porque:
1) Network
2) Posso indicar amigos

Mas nunca fui contratada pela indicação dos hunters. Também nunca pintou “a” vaga.
A melhor que pintou, para a Audi, foi engraçada.
O processo demorou e fechei com outra empresa.
Mas fui para a entrevista com o presidente da Audi mesmo assim.Foi uma das melhores entrevistas que já fiz – embora tenha ficado sem graça, meio tímida… E tudo em inglês.
Acabou que, 9 meses depois, o cara foi demitido.
Uma pena – porque o alemão era fera.

Voltando ao assunto: a head hunter me pergunta – mas você não saiu do mercado?
Eu não falei com vc ontem?
Cara, ela ligou para um número errado e falou com outra Ana…
O que é isso, companheiro?
Que uruca!

http://glamurama.uol.com.br/Materia_em-pauta-23330.aspx

Mudando completamente de tema, ontem foi Clube da Mulherada vip.
Quarentinha da Mariana.
Fabiana, Carla Veneno, Adriana Trussardi e muita fofoca.
Separações, novidades, fofocas da boa e velha TV.
A artilharia foi pesada. Eu, como sempre, a-do-ro!
Até que enfim temos fofocas para contar – mas está todo mundo bem, sem grilos.
Detalhe: acho que éramos as únicas mulheres do Parigi.
Depois chegou a Joyce Pascowitch. Eu não conheço, mas achei legal: cabelinho crescendo, animada.
Isso sim é que é enfrentar uma doença com muito astral.

Mas vem cá: desde quando meu nome é “entre outras”?
Porque além de Adriana, Fabiana, Mariana e Carla só tinha eu.
Mas eu não tô no vídeo, então fui paras as “nega”!
Não serve nem ser editora-chefe da Revista Vogue Noiva nem da Iguatemi.
O lance é estar no vídeo!
Ou você vira “entre outras”.
RÁRÁRÁRÁRÁ.
 

No mais, sexta-feira, macacada. Menos blog, mais álcool, mais frio!

Gentileza

quinta-feira, 14 de maio de 2009

photo-164Coisas de ponte aérea.

Todo mundo está sempre desesperado para embarcar. Ontem à noite não foi diferente.

O vôo já estava 15 minutos atrasado.

E o povo – tal qual uma boiada em Bonito – disparou para o portão.

Eu e mais 4 caras ficamos sentados, esperando a descida da boiada. E uma fofa, com uma mala de tamanho médio pára no meio da fila, joga a mala no chão, senta no chão, tira coisas, coloca outras. O povo espera a fofa. A fofa nem aí. Quando bem entendeu, fehou a mala e partiu.

Aí, todo mundo desceu a rampa – inclusive eu e o grupo dos 4.

Mas eis que a fila pára no fim da rampa.

E não anda mais.

Todo mundo cansado, querendo entrar logo no avião, embarcar, chegar em casa, ir para o hotel – todo mundo a fim de colocar os pés em São Paulo.

E o que havia parado a fila?

A fofa, não contente com a parada no embarque, empacou dentro do avião. A mala era pesadíssima e ela queria colocar no bagageiro e não conseguia. A minha mala é metade da dela, tava sem quase nada dentro e ultrapassou os 5kg permitidos para bagagem que é levada na cabine… Eu tive que despachar…

Detalhe: ninguém quis ajudá-la. Fizeram um boicote silencioso.

Finalmente, depois de muita força no muque, ela conseguiu colocar a mala no bagageiro.

A fila começou a dispersar e a fofa?

Ocupou a cadeira dela, no corredor, na do lado jogou uma bolsa.

Na minha frente, a dona do assento na janela pede licença. E e o bando dos 4 esperando o desenlace da história.

A fofa pula para a janela. A moça na minha frente avisa que o assento da janela é o dela. A fofa volta para o lugar dela.

E deixa a bolsa no meio.

A moça, dona do assento na janela, bufa. Tem que pular as pernas da fofa e a bolsa.

Finalmente podemos passar.

Impressionante é encontrar pessoas que se preocupam só com elas. Os outros simplesmente não existem…

Anote aí: Ponte aérea, 19h40,  Gol, voo 1555, assento 4D. Terça, Rio-SP. A fofa é a do 4D.

Eu fiquei na saída de emergência, no corredor. Durante o vôo, um bigodudo que estava no assento do corredor, do outro lado, não tirava o olho do decote do meu vestido. Eu pensei, vamos fazer o jogo do espelho. E não tirava o olho do bigode do cara. Eu olhava fixo, quase hipnotizada. O bigode era o foco. Aquele chumaço de cabelos pretos, uma coisa mexicana esquisitíssima. O cara no meu decote e eu concentrada. Depois de uns bons 5 minutos, o cara olhou para o chão e de lá não tirou os olhos. Deve ter ficado horrorizado com a encarada que eu dei no bigodaço dele.

Aí, aterrisamos. O avião deu uma rateada na chegada e, depois de pular, deu uma freada daquelas da peruca ir parar na porta dianteira. Um sujeito se assutou e deixou o celular cair. O celular rolou para baixo de 10 filas!

Aí um fofo grita: – Esse celular é de alguém?

O cara lá de traz: – É um Sony-Ericsonn preto e vermelho?

– É. Tá no chão da 10 B!

E largou o celular no chão e se mandou.

Eu fiquei chocada. Não custava nada pegar o celular e, ao menos, colocar na cadeira…

Mais um fofo!

——————–

Terminada essa epopéia fui dar um abraço no Chalita que estava lançando livro novo.

Desço no Conjunto Nacional e vejo uma fila inacreditável. Tinha gente já na rua Augusta!

O cara é um fenômeno. Foram 2 mil livros, mais de mil pessoas pedindo autógrafo…

E fico sabendo que meu blog foi parar na presidência. Eu estou falando demais! Isso não pode.

Eu devo ser irritante.

Mais do que a Fernanda Young.

Faz parte do meu show.

 

Meu blog agora frequenta o hi-soçaite! Chama o  Zózimo da tumba!

Rio de sol

quarta-feira, 13 de maio de 2009

 

 

De rolão para ficar como Farah

De rolão para ficar como Farah

Manhã no Rio.
Calor, praia linda. Céu azul.
E eu, para me maltratar, não trouxe biquíni nem chinelo.
Vim com a cabeça no trabalho.
Mas ver a praia de Ipanema dá saudades de meus tempos cariocas.

 

Sei que a notícia não é noooooova, mas fiquei impressionada.
Acharam os quadros de Tarsila e Portinari roubados.
Os bandidos deixaram na rua e avisaram a TV Record.
A força do quarto poder. Ligam para a TV avisar a polícia…

Falando em mídia, o que vcs acham de Marília Gabriela e Marcelo Tas fazendo propaganda…
Acho o fim.
Quem quer passar uma certa seriedade acaba deixando a máscara cair por um punhado de reais.

Para quem está de olho numa mudança de trabalho, o mercado começa mesmo a aquecer.
Bens de consumo para classes baixas estão em alta.

Matéria do Valor:

Ao ver superadas as já promissoras expectativas de desempenho na crise, a Hypermarcas deverá retomar antes do planejado a sua estratégia de crescimento via aquisições. Após dizer, em novembro último, que 2009 seria um ano de consolidação dos negócios existentes, o presidente da Hypermarcas, Claudio Bergamo, já admite a possibilidade de voltar às compras durante segundo semestre .

Ocorre que os resultados apresentados nos três primeiros meses deste ano atestam o fato de que o setor brasileiro de bens de consumo vem passando imune pela crise financeira internacional. Com a receita crescendo acima das expectativas, a Hypermarcas acredita que irá gerar caixa suficiente para baixar seus indicadores de endividamento, o que possibilitará a realização de novas aquisições no mercado.

(…) Entre as marcas adquiridas no ano passado, os melhores desempenhos de vendas foram registrados por Risqué (esmalte de unhas), Biocolor (tintura para cabelo), Monange (creme hidratante), Estomazil (antiácido) e Bozzano (linha de produtos masculinos), além dos medicamentos Epocler e Engov.

E uma daquelas histórias de virada que eu adoro. No ano passado, a Sadia era a bonitona da bala Chita. A Perdigão, o patinho feio.

Arrogantes, os executivos da Sadia partiram para o ataque. Alguns, hoje já se sabe, até tentaram enganar o mercado comprando ações  – afinal tinham informação privilegiada. Hoje, tudo mudou. A Sadia fez hedge sem autorização, ficou endividada, perdeu o chão… E pode virar Perdigão. Mas a Perdigão, mostra que tem outra filosofia…

A Perdigão divulgou comunicado hoje ao mercado para dizer que, “até o presente momento”, não chegou a um acordo sobre os termos da associação que está sendo negociada com a Sadia. O comunicado foi feito em resposta às notícias dando conta de um avanço nas negociações para união das duas empresas, com a perspectiva de que o anúncio da operação seja feito ainda nesta semana.
Segundo a Perdigão, não foi firmado nenhum acordo, “ainda que em caráter preliminar”, sobre a operação e, por isso, ela afirma desconhecer “a origem das especulações sobre as características da associação”.
Ainda no comunicado, a companhia reitera que as discussões sobre a associação “não devem ser entendidas pelo mercado como um compromisso da Perdigão com a concretização” do negócio.

Sensacional. 

Reitera minha tese: seja fiel a você e a seus princípios.

As corporações passam.

Momento viagem

terça-feira, 12 de maio de 2009
Foco nas sardas

Foco nas sardas

Dia corrido.
De manhã, pilates, abdominal.
Depois, reunião na Telefonica.
Fizemos uma concorrência – o que era 500 caiu para 177. Fiquei pasma.
A mesa de compras amou. Disse que virou case.
Vamos ver se, com o preço tão baixo, o serviço continua de qualidade.
Depois, Terra – correndo.
Depois almoço-benchmark com o G1.
Depois, chá de aeroporto.
A turma do TTT gostou dos meus comentários sobre o mundo da internet.
Eles foram sinceros.
Contei como é o mundo arcaico da Construção Civil.
E a loucura que é o mundo da internet.
No meio da confusão, liga uma head hunter.
Agora é…
Comigo é sempre tudo ao mesmo tempo agora.
Se eu engordo – são logo 6 kg.
Se eu corto cabelo, 20 cm.
Se eu recebo uma boa proposta, logo recebo outra.

Isso é bom. Isso é complicado.
Porque também tem a época de maré baixa.
E é aí que os 6kg aparecem. Risos.

Enfim, a maré baixa começou a dar sinais de que vai embora.
Tô ralando para perder 2 kg.

Quem vai para o céu é astronauta!

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Eu não acredito em Deus.
Acho o Papa um cara equivocado.
Não sou a favor do Estado de Israel.
Passo debaixo de escada.
E acho legal um cemitério de bichos.
Mas eu mesma não me decidi: se dôo meu corpo para a escola de medicina.
Ou se pago um crematório.
No caso, melhor não morrer agora pois estou devendo o IPVA desde janeiro.
O Detran pode encrencar com a cremação.

Tudo isso para mostrar a descoberta do dia.
A discussão nos Estados Unidos sobre o céu. No caso, o céu dos bichos.
Como propaganda é a alma do negócio… Acompanhe as fotos:

1

Essa dica quentíssima veio do Alê e eu roubei!
Mas mostro o site: http://evilbeetgossip.film.com/2009/05/05/just-because-21/

E eu tenho certeza que ninguém vai para o céu.
Pelo menos quem anda comigo não vai…

E, ainda no mundo animal, olha que coisa mais linda!

porco

Filhote de porco-do-mato de cinco meses brinca com o cachorro da raça Jack Russell Terrier. O fofs foi abandonado e logo fez a maior amizade. (Foto: AFP)

http://tinyurl.com/p2n8y5

Eu queria ter um porco-do-mato!

terrier