5 jun

Trânsito com chuva.

A velha máxima que diz “eu preferia estar em casa” não pegou.
Táxi.
Carro.
Vila, Consolação, Bexiga.
Chuva.

Eu não quero casa.
Eu não escolho.
Eu ando devagar curtindo a chuva que cai na Paulista.
Meu trench coat novo, clássico e caro ficou no armário.
Luxo é sentir a chuva fria.

Chuva.
Vento.
Paro e peço um chai imaginário.
Chuva gelada.

Gostaria de estar com luvas.
Chai, água, calçada portuguesa.
Minha cabeça gira.
Lembro de cor de capítulos inteiros de Steinbeck.
Minhas mãos estão quentes.
São Paulo, mon amour.

Escrito por anapessoa

Deixe um comentário