Sexta-feira sempre tem um quê de alegria, de fim de dia, de chopp gelado – mesmo que tudo dê errado.
Sexta-feira, prato feito e frio porque estou sempre atrasada.
Ainda não vi a cor do álcool nem senti o vapor subir.
Mas é sexta e tudo pode – mesmo que não dê em nada.
Sexta, dia em que tudo é palusível, aceitável, razoável, dia mais distante da segunda do que a própria terça-feira.
Sexta.
Porque tudo pode acabar amanhã.

coelho branco

Escrito por anapessoa

3 comentários para “Pressões e descompressões”

  1. satie disse:

    e acabou e o vapor desceu

  2. satie disse:

    j’ai rêvé et vous étiez désespéré :(

  3. anapessoa disse:

    Je ne suis jamais désespérée. Nerveuse et dure, peut-être.

Deixe um comentário