17 mai

img_0590

Acima, delícias da patisserrie Jean et Marie. Bolo de chocolate, bolo de cenoura, macarrons variados.

A locação? Nosso amado PAO, do simpático Rafael. Comida gostosa. Sábado de frio.

Um descompromisso total.

No meio do caminho, pé, mão, pêlo, laser. Ser mulher é um saco. Gastar dinheiro e perder horas preciosas.

Perder pêlo, alterar cabelo, colorir unha para depois começar tudo de novo.

De noite, show da Adriana Calcanhoto.

sc002ea9f0

 

Ela é maldosa. Sacaneia o público burro. Público chato, sem educação. Que não respeita o silêncio do artista. Que grita porque não é artista.

Ela tem calcinha preta e uma coisa calipso.

Ela fala poesia. Ela toca cuíca.

Ela veste uma roupa em cima da outra. Ela tem uma voz muito madura.

Sem saída 

(Música:Cid Campos LETRA:Augusto de Campos VOZ, violão e bateria:Adriana Calcanhotto)

a estrada é muito comprida

o caminho é sem saída

curvas enganam o olhar

não posso ir mais adiante

não posso voltar atrás

levei toda a minha vida

nunca saí do lugar

Escrito por anapessoa

Um comentário para “Guloseimas”

  1. fred disse:

    e ela provoca. as últimas palavras da gauchinha largadas na rebarba de uma outra música antes de ir para o camarim: “cariocas são bonitos… cariocas são bacanas… cariocas são sacanas…”. gran finale!

Deixe um comentário