Tags: Pessoas
26 mar

céu dourado para quem sabe abstrair

Eu vou ficando mais cascudinha e vou aprendendo tanta coisa.
Se tem algo que bebemos com fé,  sai da fonte da vaidade.
Quem tem blog é vaidoso. E quem não é?
Eu tenho uma vaidade com limites bem marcados.
Eu adoro aprender com os outros. Eu adoro dar espaço para ver onde pode chegar a história.
Eu sou difícil com quem chega muito perto. Aí não é vaidade, é intimidade.

Aqui em Abu Dhabi, não há muito o que descobrir.
5% da população é da terra. 95% é de forasteiros. E em terra de estrangeiro…Manda o sheikh, obedece quem tem juízo.

Hoje foi um daqueles dias de volta às aulas.
Quando as pessoas se fecham para o abraço, para receber ajuda, um ombro, um conselho… Elas mostram sua face verdadeira. E eu aprendi a contar até cem. Depois do cem, risos e ai ai ai.
No meio do caos organizado – vocês não queiram imaginar o que é uma corrida de avião – três moças (uma escocesa, uma alemã e uma autríaca) tiveram cinco minutos para me oferecer, dizer olá e bater um papo. E eram as donas da festa.
Por outro lado, hoje a professora marcou falta para alguns alunos na aula de elegância e astúcia.
Eu respondi: ” – Presente!”

Escrito por anapessoa

2 comentários para “Ensaio sobre a vaidade”

  1. Jåµë§ disse:

    :: Eu fui assistir o RedBull Air Race no Aterro do Flamengo. Morava em Santa Tereza na época. Foi divertido. Definitivamente, não tão exótico como Abu Dhabi… mas, enfim… sabe o que eu queri ver de perto? O Palm Resort… aquela construção em forma de palmeira que se vê no google earth.

  2. Andrea disse:

    Ana!!!!Nada a ver com as últimas publicações tuas, mas me diga qual é a ração orgânica que tu dá para a Alice?Um super abraço cheio de vibrações positivas, uma semana de luz prá ti!!!

Deixe um comentário