20 dez

Tempestade

Quando o pobre suicida chega às vias de fato.
A turba, em coro:
– Covarde.

Quando a famosa atriz afirma em importante entrevista:
– Matei, dei, traí, roubei.
Nos salões, madames desdenham:
– Atriz.

Quando a vida pesa e você não tem saída.
Pelos corredores, sussurros:
– Fracassado.

Quando a fé é cega e o passado, dourado.
Um flit paralisante qualquer
Te aprisiona ao ontem e te impede de ver o hoje.

Quando a carne é fraca e o andor, de barro.
Deus chega ao sexto dia.

Ao contemplar a criatura, profetiza:

– Coragem.

Meu mundo que você não vê
existe mesmo assim.

Escrito por anapessoa

2 comentários para “Meu mundo que você não vê”

  1. T. Rodrigues disse:

    Este texto, como o de hoje, foram os melhores daqui, desde sempre. Parece que nasce uma flor no meio do caos, hã? Tal qual aquela que surgiu no meio do asfalto, nos versos do teu conterrâneo.

  2. anapessoa disse:

    Caos é uma boa metáfora.

Deixe um comentário