O outro carnaval

Carlos Drummond de Andrade

Fantasia,
que é fantasia, por favor?
Roupa-estardalhaço, maquilagem-loucura?
Ou antes, e principalmente,
brinquedo sigiloso, tão íntimo,
tão do meu sangue e nervos e eu oculto em mim,
que ninguém percebe, e todos os dias
exibo na passarela sem espectadores?

De presente, o adereço que não batizei com confete

Eu ia correr atrás da banda…
Mas o friozinho bom, a chuvinha fina que vai e vem (bem).
A estrada afora.
A bagunça, a cerveja, a praia chuva, o Rio, o xixi na rua.
Ah…
Traí o movimento.
Vou curtir – excepcionalmente este ano – o carnaval numa São Paulo acolhedora.
A mala continua pronta para o caso de eu mudar de idéia.

Vejo você na quinta.

Escrito por anapessoa

4 comentários para “Traidora do movimento”

  1. Fabiano disse:

    Confesso que fiquei “ausente”, mas hoje te ler é tão importante quanto ficar “on line” Ótimo carnaval!!!

  2. anapessoa disse:

    “lulu67″@gmail.com – Você realmente perdeu seu tempo… Com pseudônimo então… Saiba que aqui vemos seu IP verdadeiro. Shame on you.

  3. T. Rodrigues disse:

    You’re Maude. Just discovered that. And a beautiful Maude.

  4. anapessoa disse:

    Maybe I am.

Deixe um comentário