A graça de conhecer as novidades dos velhos mundos pediu a volta.
Quanto mais caminho, menos quero saber.

Minha alma cigana está me deixando.

Conheci um menino que deixa a vida em suspenso esperando o futuro próspero.
Amanhã, quando tudo der certo, promete: vai ser diferente.

Redescobri a menina que não aprendeu com o fim do jogo.
Amarga.

Fui ver de perto a obra do homem que pensou ser imortal.

Eu decidi parar no agora.
(Como hoje)
Um minuto pequeno, com defeitos e pleno.

Meu dia me basta.

Escrito por anapessoa

Deixe um comentário