Eu sei que você é aquela pessoa moderna que não tem auxiliar de faxina e que resolve tudo com muita facilidade.
Eu um dia vivi essa ilusão.
Até que acordei às 7h30 com a notícia de que Lourdes não viria.
Ao fim do dia, saldo mais do que positivo.
Casa limpa, gato cheiroso, jantar quentinho.
Trabalho avacalhado, cabelo molhado, email entupido, pagamento atrasado.
Ah! A vida como ela é.

Lendo a história do criador da cadeia Le Pain Quotidien, senti-me mais humana e possível.
Para chegar ao tal “lá”, o belga Alain Coumont teve literalmente que comer o pão que o diabo amassou.
Largou a escola de culinária tradicional e aventurou-se nos Eua.
Foi chef de ricaços que deixavam latas de 2kg de caviar pela metade e o faziam acordar às 3 da manhã para preparar ovos com bacon.
Ao voltar para a Bélgica, tentou abrir um restaurante, mas foi enrolado pela turma do mercado financeiro.
Tentou de novo, deu certo e tomou um cano dos sócios.
Começou tudo outra vez.
Eventualmente, prosperou.

E eu adoro o mingau de aveia da rede dele.
E, quem sabe, o cereal não seja a solução ou a inspiração para uma vida menos maluca?
Muito se tem estudado sobre a beta-glucana, uma fibra solúvel encontrada na aveia.
Ela ajuda a diminuir o colesterol sanguíneo, a reduzir a pressão arterial e a controlar o diabetes.
A fibra absorve água no intestino e forma uma pasta viscosa que ajuda na captura do colesterol dos alimentos e diminui sua absorção para o corpo.
A parte de fibra insolúvel da aveia é responsável por reduzir a chance de ter diverticulite e ainda ajuda a eliminar substâncias que podem levar ao câncer.
A aveia contém muitos antioxidantes que previnem o envelhecimento e o aparecimento de doenças, contém zinco que auxilia na diminuição de acnes e melhora o sistema imunológico e ainda contém boro, importante para a saúde dos ossos.

Bora tomar mingau de aveia e comemorar o fim de mais uma semana?

Escrito por anapessoa

Um comentário para “Na terra do pó e do pano molhado”

  1. Diógenes disse:

    Mas quem? Eu? 😉

Deixe um comentário