8 jul

Totalmente aclimatada, com fornecedores dos mais variados tipos.
Personal, massagista, doméstica, frutaria (sim, aqui tem isso)…
Minha mãe sempre me disse que eu era de fácil adaptação.
Já tenho a padaria preferida, a manicure, o banco, a academia, o mercado.
Já conheci pessoas legais.
Já bateu preguiça…

A casa paulistana começa a sair do pó.
Quarto pintado, colocando papel de parede.
O calor que não deixa meu cabelo sossegado.
O frio e saudade da cachorra vira-lata que teve que ficar para trás dessa vez.
Uma sexta com várias obrigações.
E uma vontade louca de fazer birra e cruzar os braços.

Trabalho?
Quem inventou essa chatice?
Amigos e aviões – Santos Dumont ou irmãos Wright, sou mais vocês.

Escrito por anapessoa

3 comentários para “Quando bate preguiça…”

  1. Diógenes disse:

    Se possível, desfazia esses braços cruzados — agora já provavelmente descruzados –, e talvez um chute nas obrigações desse.

  2. anapessoa disse:

    ;-P

  3. Diógenes disse:

    Graw.

Deixe um comentário