Acordei mais tarde, não ri das graças da macacada, mandei a tropa ao trabalho e fui fazer as minhas tarefas.
Dia produtivo, sem muita conversa ou poesia.
Segunda-feira.

Penso que as liberdades que damos e que de nós são tomadas configuram-se grande mistério.
… limites.
… respeito.
Na prática, a vida é luta.

Todo tempo e toda hora, com sol escaldade lá fora e chuva aqui dentro.
O dia, apesar da minha rebeldia que insiste em acreditar na doçura do caos, foi bom.
E cá estou sozinha às 17h31 fugindo para blogar e sonhando com goiabada cascão.

E que se cumpram as novas ordens.

assim, assim

Escrito por anapessoa

Deixe um comentário