Tags: Escapada
16 nov

La mariquita roja trae suerte a aquellos que lo creen.

Essa coisa de ficar enclausurada.
Quando fujo, falta tempo.
Fico em carne viva.

Nesta caixa, voando.
Você me vê – creio.
Lembro de algo que me fez bem na década passada.
Espero chover.
Será que tudo seria diferente?
Duvido.

Leio as notícias, reclamo das grades, caminho da sala para o quarto.
Vejo um pedaço do mar.
E acho que estou ali, outro lugar.

Prometo respeitar as horas.
Não começar 2012 agora.
Minto e você acredita.

Viajante.
Cigana.
Mais feliz do que ontem.
Choppinho gelado em dia de calor.

Escrito por anapessoa

3 comentários para “Beira-rio”

  1. totônio disse:

    é quase possível saber como é o tecido

  2. anapessoa disse:

    Não queira saber como é curtido o tecido.

  3. totônio disse:

    o problema é voce saber que todos desejam saber isso!

Deixe um comentário