tortos

tortos

Arrastando quilos de coisas – caramujo de táxi.
Uma trilha brilhante mostra o ponto de partida.
Na volta à casa, perdi meu sentimento de lar.
Um mês e meio fora para quem havia jurado nunca tanto sumir.

Anestesia.
Casa.
Alma.

Um cano estourado me trouxe de volta à tona.
Sem banho.
Sem comida.
Numa São Paulo vazia.
De repente, feliz.

Como pode ser assim, perdida?
(e com canelas debaixo d’água)

Escrito por anapessoa

2 comentários para “carpete”

  1. totonio disse:

    http://www.youtube.com/watch?v=TcnYkf5nm14

    primeira estrofe que responde a sua pergunta — coincidencia, huh.

  2. anapessoa disse:

    If I say I’m not loving you for what you are
    But for what you’re not.

    Nico! E tinha que morrer de queda de bicicleta?

Deixe um comentário