Posts com a Tag ‘açúcar’

Campanha pela alopração geral

quarta-feira, 28 de março de 2012
blues

Meu dia.

Acordo e controlo minha pequena empresa de fundo de quintal com 3 empregados diretos e 4 indiretos.
Tomo café depois de todos eles.
Vejo números voando, subtração, números grudados na parede.
Nem assim a conta fecha.
Penso em distribuir meu CV pela internet.
Quem sabe pedir a ajuda do leitor.
PR Latam com MBA internacional procura.
Lavo, passo, cozinho e viajo só um pouquinho.
Fuga de las galinas.
Millôr morreu.
Fico vendo mil charges, frases inteligentíssimas, desenhos, esboços.
Viva Millôr, que seria Milton, que perdeu a mãe quando bebê e o pai aos 10 anos de idade.
No Facebook, campanha pela volta do Funchicórea.
Sugar blues desde pirralhinho.
Saio, pego metrô.
Saudade de usar salto alto e de ter contracheque no fim do mês.
Saudade de minhas festas around the globe.
Penso no Millôr.
Em Funchicórea.
Não tenho nem chocolate em casa.

Vou para cozinha e como uma colher de açúcar mascavo.

Umbigo enterrado

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Fazenda do Pará

Ao lado de onde estamos na velha fotografia havia uma enorme castanheira.
Dela, delícias pequeninas do Pará.
Horas incansáveis de buscas entre folhas, terra e gravetos.
Tec, tac, tec.
Pedras para quebrar a casca.

O curral.
Ainda ouço bezerros aos berros.
Mães que enchiam tinas respondem com caaaaaalma.
Tomar o leite ainda quente e misturar um pouco de açúcar cristal na espuma densa.
Conhaque, espuma e leite gordo.

Suco de folha colorida.
Borboleta 89.
Contar bichos de pé.
Raspar casca de canela.

Meu avô tem hoje 90 anos.
Falo com ele todas as semanas.
Para eu voltar a vê-lo em carne, osso, pescoço e poesia faltam alguns aeroportos e quase dois meses.
Enquanto isso, matamos saudades em telefonemas aos domingos.

Deve ser grande saber-se pequeno com tanta estrada.

Procura alguém para levar para o túmulo?

sábado, 4 de junho de 2011

Pois eu tenho a receita.
Em 13 de junho, quando comemora-se o dia de Santo Antônio, compre uma milhagem de santinhos em papel.
Compre também 10 metros de fita de cetim vermelha ou marrom.
Amarre os santinhos nos postes de bairros de ricos e poderosos – se a causa for urgente, coloque-os de cabeça para baixo.

Todos os dias às dez e meia da manhã, prepare a vitamina benta:
– 1 limão espremido (siciliano pode trazer parceiros fogosos);
– 4 colheres de sopa de abacate (um avocato traz gente rica);
– 1 copo de água de coco
Nada de açúcar – ingrediente que deve ficar guardado para seu amor.
Tome a vitamina enquando saboreia 4 amêndoas.
Em um ano, o amor que perecerá contigo aparecerá.

Dizem os especialistas que a receita acima tem mais chance de dar certo do que a do guru Baba Ramdev – o paladino do fim da senvergonhice na política.

 

Sem açúcar

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Vem cá, Miriam Leitão, tirando doce de criança? Olha bem a nota que você publicou:

Caipirinha fica 51% mais cara para o consumidor
A inflação não poupa nem a caipirinha. Segundo cálculos da FGV, a bebida brasileira subiu, em média, 51,78% nos últimos 12 meses, pesando no bolso – e na ressaca – do consumidor. Isso significa que ela está muito acima dos 4,42% registrados pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) no período.
De acordo com o economista André Braz, da FGV, o aumento está relacionado às altas observadas nos preços dos ingredientes: limão (8,93%), aguardente (17,94%) e açúcar (69,81%).

Opa, opa! Esses números têm que ser avaliados com frieza (e muito gelo):

Caipirinha– qual é a porcentagem usada de cada ingrediente para fazer uma caipirinha ? Afinal, tem que calcular essa alta no tempo gasto para consumir o produto (e, também, se vc bebe um litro por dia tem impacto diferente do impacto de quem bebe um litro por ano – é uma espécie de amortização);

– Com os dados acima esclarecidos, quanto custa cada um dos produtos em valores absolutos? Porque um aumento de oito por centro sobre um real é diferente de um aumento de 70% sobre 5 reais. 

Fui no Pão de Açúcar na Web e esclareci tudo – porque isso é assunto de segurança nacional em época de pré-carnaval. Veja o que o oráculo dos supermercados me disse:

Açúcar refinado DA BARRA (1KG) = R$2,24 (com o aumento vai para R$3,80)
Cachaça Branca SAGATIBA (Garrafa 700ml) = R$ 12,90 (vai para R$15,21)
Limão Tahiti Pacote (1Kg) = R$ 1,87 (com o aumento vai para R$2,18)
Total: R$17,01 (com a inflação, a conta fecharia em R$21,19)

 Alto lá! Em pleno carnaval jogar água no nosso chopp e urubuzar a caipirinha por conta de QUATRO REAIS…  Com isso não pago nem uma cerveja de ambulante… Por favor!

Chama o Roniquito para refazer essa conta! Ou então, para simplificar, tira o açúcar da capirinha e passa a régua!Miríam Leitão, não estou te reconhecendo!

Roniquito de Chevalier, meu filho, manda uma mensagem da adega do céu porque tão querendo fazer quizumba no Antonio´s e vão cortar minha cota de confete e serpentina!

OoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOoOo

Mudando da cachaça para o vinho de Champanhe…
Li ontem que vai rolar “barraquinha” de degustação de caviar e champagne (com “g” para ficar mais chique) no Shopping Cidade Jardim.
A partir de R$150, você já pode mandar ovas de esturjão para dentro…
Que coisa mais sem senso: “Vou ao shopping degustar uma borbulhante champanha (com “A” mesmo) e comer uma colher de chá de caviar”. Oh! Ah! Uh!

Como protesto silencioso, vou tomar uma caipirinha sem açúcar no Mercado Central de Belo Horizonte.
Para acompanhar, pão com jiló acebolado.

E passa a régua!!!