Posts com a Tag ‘acupuntura’

Figos e chocolate

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Sim, minhas dores lombares melhoraram e o investimento foi alto.
Medicina ayurvédica, eutonia e acupuntura.
Tudo ao mesmo tempo agora como um dia de fim de inverno em São Paulo.
Ayurveda e seus óleos quentes e poções mágicas canforadas.
Eutonia, uma novidade (para mim) que é suave e delicada. Uma forma de respeito pelo corpo (e uma alerta ao que você faz com ele).
Acupuntura – reconhecidamente eficaz pela ciência ocidental (pela oriental nunca precisou de reconhecimento) e que ainda briga por um lugar ao sol.

Aos poucos, fui limpando minha área.
Parei com a yoga, com a hidroginástica, com a minha correria maluca, com o meu refazer o que os outros deixam mal feito para trás.
Parei com meu excesso de informação.
Investi no que é necessário.

E, hoje, a dor sumiu.
Como é bom não sentir nada além da sua respiração.

(Sobre figos e chocolates?
Ah…
Comi um cinelândia para comemorar…)

Minha primeira vez

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Amore

Você, amigo leitor, também experimenta a delícia do sobrepeso?
E a dor lancinante na lombar que acompanha esse momento mágico, pleno e com tudo que a propaganda oferece aos ingênuos?
Pois comigo aconteceu.
Na sexta-feira foi um pequeno incômodo.
Engraçadinho até – dá um certo charme no seu andar de pato.

Ela veio chegando, chegando, passando de um lado para outro…
A cabeça dura mandou a dor pastar e carregou coisas, foi para o trabalho, praticou exercícios fisicos, lavou roupa…
Ainda lutando, começou a fazer compressas de água quente.
Resultado: ontem de noite, cada levantada de cama era acompanhada de um ganido.
E foram vários ganidos – minha Alice canina não ousaria tanto.

Hoje cedo, fui me arrastando (de taxi) para a acupunturista.
A cena é mais ou menos assim: um pato gordo andando muito devagar com a cabeça para frente – praticamente um ganso com torcicolo.
E dá-lhe escada para chegar à portaria do Centro de Acupuntura.

E o ganso dolorido virou foca. Ãin, ãin, ãin. Sardinha, please!

Sim, recorri à medicina que teve a primeira publicação em VIII a.C.
A história de que a energia flui através do corpo, e de seus órgãos, em dois sistemas (um anterior, outro posterior) de linhas longitudinais (no sentido da altura do corpo) chamadas meridianos, e que é o equilíbrio no fluxo pelos dois sistemas que garante uma condição saudável e o bem-estar.
A introdução das agulhas (que pode ser associada a outras técnicas, como pressão digital, aquecimento, microimpulsos elétricos etc.) estimula, ou ‘ libera’ esse fluxo, o que pode aliviar dores, corrigir certas disfunções…

Pois ainda sinto dor.
Menos intensa.
E não posso tomar medicamentos.

Pato de borracha sem estabilidade na banheira.

Fui furada com carinho.
Ganhei também um vidrinho de floral.
E o papo foi ótimo.

Há dores e dores.