Posts com a Tag ‘ayurvédica’

Figos e chocolate

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Sim, minhas dores lombares melhoraram e o investimento foi alto.
Medicina ayurvédica, eutonia e acupuntura.
Tudo ao mesmo tempo agora como um dia de fim de inverno em São Paulo.
Ayurveda e seus óleos quentes e poções mágicas canforadas.
Eutonia, uma novidade (para mim) que é suave e delicada. Uma forma de respeito pelo corpo (e uma alerta ao que você faz com ele).
Acupuntura – reconhecidamente eficaz pela ciência ocidental (pela oriental nunca precisou de reconhecimento) e que ainda briga por um lugar ao sol.

Aos poucos, fui limpando minha área.
Parei com a yoga, com a hidroginástica, com a minha correria maluca, com o meu refazer o que os outros deixam mal feito para trás.
Parei com meu excesso de informação.
Investi no que é necessário.

E, hoje, a dor sumiu.
Como é bom não sentir nada além da sua respiração.

(Sobre figos e chocolates?
Ah…
Comi um cinelândia para comemorar…)

Óleos essenciais

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Esse blog está ficando cada vez mais hippie.
Cuidado porque, em breve, você vai ser obrigado a trocar o laptop por uma fogueira de gravetos.
Com direito a fumaça de vulcões chilenos.

Hoje, depois de discussões homéricas com arquitetos, de uma aula de MBA muito chata e – nesta ordem – de trabalhar loucamente em mais um novo projeto, fui para minha deliciosa massagem ayurvédica.
Acontece que a especialista teve problemas com o carro, ligou para mim e eu ouvi criancas a gritar…
Tomada de súbito amor fraternal, pedi a ela que cancelasse a sessão.

Com um carro mal estacionado numa subida de 80 graus e um cheiro característico de embreagem, saí pela rua em direção ao famoso mercadinho natural.

Lá, deliciosos queijos mineiros me aguardavam.
Um pão sem glútem e outras cositas mas.
Com o carro aromatizado por boa comida, parti em direção a farmácia de manipulação.
E um difusor elétrico muito estiloso aguardava por mim dentro de um saquinho de plástico reciclado.
Munida de nenhuma coragem e um bom cartão de crédito, levei de lambuja dois óleos essenciais – um tunisiano, outro francês – e um pacotinho de sais de banho que prometem mudar seu astral (é só acrescentar água quente).

Segue a receita do dia:

Óleo Essencial Alecrim 10 ml (ou Rosemary)
de propriedades expectorantes, fungicidas e bactericidas.

ROSMANINHO é outro nome pelo qual este óleo é conhecido (ROSEMARY em inglês).
É conhecido também por “Óleo da Lembrança” porque ajuda a encontrar respostas e a trazer a informação e a compreensão de vidas passadas, iluminando os múltiplos papéis da vida atual.

USO FÍSICO EM GERAL: Varizes (não esfregar diretamente nas veias varicoses, mas sim, nas zonas adjacentes).
Diminui as dores de cabeça associadas a distúrbios gástricos.
Alivia as dores musculares (pode obter resultados mais eficazes no uso conjunto com o óleo de Manjerona).
Pode ajudar a descongestionar o fígado, amenizando a hepatite e a cirrose.
Leva alívio em casos de icterícia e cálculos biliares.
Pode ter um efeito positivo na anemia, a aliviar os sintomas da retenção de líquidos, da menstruação insuficiente e das câimbras.

USO ESPIRITUAL: No Antigo Egito era usado nos rituais de purificação.
Hoje em dia, é muito usado para proteção contra magias negras e para proteger os espaços da energia da inveja, colocando-se 7 gotas à entrada do espaço (casa, loja ou outro).

CUIDADOS: Evitar usar em tratamentos homeopáticos.
Evitar também durante a gravidez caso haja propensão para a epilepsia ou pressão alta

Óleo Essencial Lavanda 10 ml
de propriedades relaxantes, cicatrizantes e antidepressivas. Nome latino: Lavandula officinalis

CARACTERÍSTICAS: dentre as diversas variedades desta delicada planta, a Lavandula officinalis é considerada a mais perfumada. Encarapitadas em longos caules, as minúsculas flores de tonalidade roxo-azulada são cobertas de filamentos em forma de estrela e as folhas apresentam cor cinza-esverdeada.
A lavanda é amplamente cultivada na Inglaterra, na França e na Iugoslávia.

HISTÓRIA E MITO: é um óleo bastante conhecido na aromaterapia, sendo usado para fins curativos desde os tempos imemoriais. Durante séculos, saches de lavanda foram colocados nas gavetas de roupas de cama para evitar o mofo e afastar os insetos – suas propriedades inseticidas eram bastante evidentes.
Também era apreciado por sua qualidade anti-séptica pelos romanos, que o usavam em banhos para limpar ferimentos, o que confirma a correspondência com o verbo latino lavare.
Acredita-se que a lavanda ajuda na cura das formas mais brandas de epilepsia.
A água de lavanda era popular no período elisabetano e na dinastia Stuart.
Também era o perfume preferido da rainha Maria Henrietta, esposa do rei Charles I.
A lavanda inglesa foi cultivada durante muito tempo ao redor de Mitchum, em Surrey, embora hoje seja amplamente cultivada em Norfolk.
Suas maravilhosas propriedades dermatológicas foram descobertas quase acidentalmente por René-Maurice Gattefossé, no início do século XX.
Conta a história que Gattefossé, enquanto trabalhava em seu laboratório, sofreu sérias queimaduras em sua mão.
Desesperado para resfriá-la, ele acabou mergulho-a no líquido mais próximo disponível, um recipiente com óleo essencial de lavanda. Sua mão, para a surpresa de todos, cicatrizou mais rápido do que o esperado – o que instigou Gattefossé a estudar ainda mais a fundo as propriedades curativas dos óleos aromáticos.
Gattefossé também foi o inventor do tempo “aromaterapia”.

PROPRIEDADES: analgésico, anticonvulsivo, antidepressivo, antiinflamatório, anti-reumático, antiinflamatório, anti-séptico, antiespasmódico, antiviral, bactericida, carminativo, cicatrizante, revigorante, citofilático, descongestionante, desodorizante, desintoxicante, diurético, emenagogo, fungicida, hipotensor, fortificante, sedativo e sudorífero.

PRECAUÇÕES: algumas pessoas com hipotensão arterial podem sentir um leve entorpecimento e sonolência após o uso deste óleo. Também é um emenagogo e, portanto, deve ser evitado nos primeiros meses de gravidez.

MENTE: Rudolf Steiner sugeriu que a lavanda estabiliza os corpos físico, estérico e astral, o que indica um efeito positivo sobre problemas psicológicos.
Parece limpar e tranqüilizar e espírito, aliviando a irritação e o esgotamento, resultando em uma abordagem mais calma da vida.
Sua ação equilibradora sobre o sistema nervoso central pode ser valiosa em estados de psicose maníaco-depressiva.

CORPO: tem ação sedativa sobre o coração e ajuda a baixar a pressão arterial em caso de hipertensão e a reduzir as palpitações.
Há muito tempo é reconhecido por proporcionar um alívio eficaz em casos de insônia.
Suas qualidades analgésicas são eficazes em casos de espasmo muscular e, por isso, pode ser benéfico no tratamento de torções, distensões e fortes dores reumáticas.
Uma mistura com o óleo essencial de manjerona aumenta o efeito.
É benéfico para o sistema respiratório e trata de problemas como bronquite, asma, acúmulo de catarro, resfriados, laringite e infecções de garganta.
Ajuda a aliviar os efeitos da tuberculose e, através de suas propriedades antivirais, mantém o controle da infecção.
É útil no tratamento de problemas menstruais, como menstruação escassa e leucorréia.
Pode ser útil no parto, aliviando a dor.
A massagem na parte inferior das costas ajuda a expulsar a placenta.
Acredita-se que limpa o baço (que parece ser a sede da raiva) e o fígado.
Aumenta a secreção gástrica e pode ser benéfico para os casos de náusea, vômito, cólica e flatulência.
Estimula a produção de bílis, o que ajuda na digestão de gorduras.
É reconhecido como inseticida e, portanto, afasta o mofo e os insetos.
Também se acredita que trate mordidas de cachorro e purifique o ar.

EFEITO NA PELE: é valioso para a maioria dos tipos de pele, pois aumenta o desenvolvimento de novas células e exerce uma ação equilibradora sobre a oleosidade.
Tem grande efeito cicatrizante em queimaduras em geral e nas causadas pela exposição ao sol, além de ser benéfico para os casos de acne, eczema e psoríase.
Acredita-se que cure abscessos, furúnculos e espinhas, pois minimiza tumores causados por fungos, inchações, cicatrizes e feridas gangrenosas. Também é um tônico capilar eficaz e pode ser útil em casos de alopecia.

 

Nem preciso dizer que usei um, depois o outro e agora estou misturando tudo para ver o que dá…

Boa noite de chuva com frio e anjos.