Posts com a Tag ‘dia’

(intervalos)

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Nos dias de frio, pense na velha tática de correr.

hoje?

Ocupar espaços indesejados.
Bater para se proteger.
As horas somem.
Um novo dia amanhece.

Em meses como este, de carne no açougue, fica tudo tão claro.
A insistência em falhar no último minuto.
Sem surpresa.
Em seguir por caminhos tortos.
Em não baixar (cabeça, ombro, pé) guarda.

Não tomar taça de vinho para relaxar.

O problema é que – como hoje.
Você pode acordar na hora errada.
E não ter para onde correr.

Amanhecer.

Post bem banal

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Eu sou

Segunda-feira típica.
Nem a acentuação do teclado me obedece.
E comecei com uma baixa na equipe.
Sexta dei a notícia.
Hoje, todos trabalhando mais.

É, companheiro, duas semanas para tudo mudar…

E aquela reunião das 14h foi cancelada.
Esqueci que havia marcado um almoço.
Muito mais importante rever amigos do que resolver problema dos outros.
Reunião remarcada para amanhã.
Almoço demorado na Rodeio do Iguatemi.
Sair com mulheres de verdade.
Saber dos bafos do mercado.
Contar as últimas do casamento.
Experimentar a nova droga emagrecedora.

Mulherzinhas e um almoço.
Depois, voltar ao planeta.
E levar a semana lembrando que tudo pode ser bem leve quando a segunda-feira já passou.

Na terra do pó e do pano molhado

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Eu sei que você é aquela pessoa moderna que não tem auxiliar de faxina e que resolve tudo com muita facilidade.
Eu um dia vivi essa ilusão.
Até que acordei às 7h30 com a notícia de que Lourdes não viria.
Ao fim do dia, saldo mais do que positivo.
Casa limpa, gato cheiroso, jantar quentinho.
Trabalho avacalhado, cabelo molhado, email entupido, pagamento atrasado.
Ah! A vida como ela é.

Lendo a história do criador da cadeia Le Pain Quotidien, senti-me mais humana e possível.
Para chegar ao tal “lá”, o belga Alain Coumont teve literalmente que comer o pão que o diabo amassou.
Largou a escola de culinária tradicional e aventurou-se nos Eua.
Foi chef de ricaços que deixavam latas de 2kg de caviar pela metade e o faziam acordar às 3 da manhã para preparar ovos com bacon.
Ao voltar para a Bélgica, tentou abrir um restaurante, mas foi enrolado pela turma do mercado financeiro.
Tentou de novo, deu certo e tomou um cano dos sócios.
Começou tudo outra vez.
Eventualmente, prosperou.

E eu adoro o mingau de aveia da rede dele.
E, quem sabe, o cereal não seja a solução ou a inspiração para uma vida menos maluca?
Muito se tem estudado sobre a beta-glucana, uma fibra solúvel encontrada na aveia.
Ela ajuda a diminuir o colesterol sanguíneo, a reduzir a pressão arterial e a controlar o diabetes.
A fibra absorve água no intestino e forma uma pasta viscosa que ajuda na captura do colesterol dos alimentos e diminui sua absorção para o corpo.
A parte de fibra insolúvel da aveia é responsável por reduzir a chance de ter diverticulite e ainda ajuda a eliminar substâncias que podem levar ao câncer.
A aveia contém muitos antioxidantes que previnem o envelhecimento e o aparecimento de doenças, contém zinco que auxilia na diminuição de acnes e melhora o sistema imunológico e ainda contém boro, importante para a saúde dos ossos.

Bora tomar mingau de aveia e comemorar o fim de mais uma semana?