Posts com a Tag ‘experiência’

Pernas firmes

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Depois de um biênio sem carnaval, fui à forra.
Nada de excesso destrutivo.
Marchinhas, sol, cerveja, confete, ladeira.
Fantasias – uma para cada dia (e pense logo no que está subentendido).
E uma fome sem fim.
Minha festa pagã para expiar anos difíceis, viradas forçadas, experiências que, uma vez findas, não trarão saudades, mas obrigatoriamente, fortalecerão esta sobrevivente.
Lugar comum (como sempre).
Carnaval de gregos, pré-romano.
Culto em agradecimento aos deuses pela fertilidade.
Fertilidade de idéias, de andanças, de trocas, por fazer com que haja escolha.
Agora é seguir com fé.
2012 é para valer.
😉

mensagem subliminar

Experiência

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Aquela conversa do tio, do avó, do pai.
Do colega de trabalho que já dobrou a curva.
Você não ouvia quando tinha 20.
Por que, com você, tudo seria diferente.

Na passagem dos 30, fichas começam a cair.
Bem que te avisaram.
Mas você não quis ouvir.

Quanto tempo você teria economizado?
E dinheiro?
E paciência?

Ah, a delícia de sentir a pele ainda macia.
E saber que os cabelos começam a ficar prateados.
Ah, que graça lembrar daquela certeza toda.
E olhar para frente sem saber o que será do amanhã.

Contos natalinos

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

cartão de boas festas

Nunca antes na história desse país, li tantos textos de gente pedindo para um ano ir logo embora.

Meu avô completa 90 no mês que vem.
Há dez anos recebeu uma proposta milionária para vender a casa.
Coisa de seriado de TV, dinheiro do Tio Patinhas.
E o que você faz com vários milhões depois dos 80?
Viagens, mulheres, carros?
Ou um seriado italiano com filhos brigando pela herança e ansiando pela morte dos pais?

Pois então, 2010, eu acho que você perdeu a hora.
Se tivesse saído na alta, seria inesquecível.
2010 seria como aquele beijo roubado na festa da firma.
Você não queria, se sentiu prejudicada, mas, no fim, pensou: tô podendo.

Bom marketing para 2011 que já chega com a popularidade na casa dos 60%.
O difícil é sustentar os números no período de pós-carnaval…

Eu, aqui, no ano da bruxa, ainda desafiando as convenções.
Não vou passar Natal e Reveillon em festa.
Vai ser inesquecível.
Por que depois de anos de muita rabanada, overdose de família e todo esse pacote natalino, não fazer nada de especial vai ser um estouro.
Convidei 2011 para um pré-party.
Afinal, eu acho que tenho uma certa experiência nessa coisa de ano que dá certo (ou errado).

Cheers!