Posts com a Tag ‘Lula’

Depois do inverno,

quarta-feira, 17 de julho de 2013

a primavera.

Minha cabeça aqui e os pés para o ar.
Correndo nas horas erradas – o que faço de melhor.

(Minhas primaveras)

Gritando pelas ruas.
Lendo o povo cheio de opinião.
Feliz por um Brasil errado e tão encantado.

(Nikes, Eikes, Lulas, Fernandos e outros quetais)

Pensando de verdade em uma praia no fim do ano.
Em sangue.
Em ferro em brasa.
Em dinheiro caindo do céu.

Velocidade de cruzeiro.
Libertadores da América.

A cuca pode fundir.
Confundindo tudo.
E todos.

De pernas para o ar.
Num inverno que não se encontrou.

Em mim.

Tanto riso, ó…

quinta-feira, 29 de março de 2012

Direto da Delegacia

Começo o dia sendo acordada pelas notícias.
Velório do dramaturgo, artista, chargista e grande frasista.
Tinha lá algumas namoradas, Cora Ronái incluída, mas manteve-se casado por 64 anos.
O tumor do ex-presidente desapareceu e ele diz que sentiu-se como recebendo a bomba de Hiroshima.
Encontraram ossos de hominídio que tinha pés de macaco.
O técnico da seleção quase perde a direção.
Estudantes de direito da UFPR fazem cartilha explicando como “pegar” uma mulher usando as leis.
Tudo tão ambíguo e sugestivo.
Mas não, nem pense nisso.
Humor hoje em dia é para a polícia ou magistrado decidirem o que fazer.

Não pode fazer piada com tumor. Espezinhar o doente?
Não pode ser incorreto.
Nem falar das escapulidas bizarras do ex-jogador de futebol.
Os pobres meninos, bem bobos, fazem graça com a interpretação das leis e as feministas, a imprensa e até o Oscar Maroni saem com paus, pedras e verve.

Onde anda a graça?
Não está com a macaca – disso eu sei.
Pois tem pés de pato, sapato de palhaço.
Onde anda o savoir fair?
Onde anda o riso?

Hoje tudo é ferro e fogo.
Tudo é preto no branco.
Pedra.
Não tem no meio do caminho.

Meninos do Paraná, eu, que fui aprovada nesta mesma faculdade para estudar Direito mas fiz tudo errado, morri de rir da cartilha e teria adorado estar entre vocês.
Presidente, que comparação disparatada.
Nem exumando o corpo do Tim, a coisa muda de figura.
Vamos tentar com a sexta-feira…

A quem interessar possa

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Uma vista para dividir com os amigos

Papai Noel,

este ano eu fui uma menina má.
Eu menti para você.
Eu não fiz nada do que esperavam de mim.
Eu meti o pé na estrada.
(e na jaca)

Poxa, Papai Noel, 2010 não foi bolinho.
Meus conterrâneos colocaram a carrancuda na presidência e ela já anunciou o Palocci.
Dizem que Ciro vem na sequência.
Francenildo vai ter que pedir asilo no Afeganistão.

Papai Noel, nem te conto.
Me disseram (e eu não duvido) que o Lula-lelé pretende, na calada da noite vermelha, aprovar a compra dos caças franceses e libertar o italiano terrorista e assassino.

Mas não tem nada não.
O Scorsese avisou que vai trabalhar com Robert De Niro pela nona vez.
A turma da Wikileaks ameaçou: tem mais uma papelada para jogar no ventilador explosivo da web.

Hoje fechei contrato do meu novo apartamento.
Hoje também não peguei engarrafamento.
E fiz uma hora de yoga bem feita.
Saí como a mulher gato depois da hérnia de disco.

Ah, Papai Noel, aqui em casa não tem chaminé.
O síndico distribuiu uma carta avisando que a instalação de gás vai custar 31 mil.

Papi Noelis, além de renas, anões, gnomos, neve e nariz vermelho, aí onde você vive tem gente engraçada como o finado Mussum?
Aposto que é como na Suécia, onde as mulheres levam estuprador para almoçar e oferecem a própria casa para ele passar a noite.
Mas não foi lá que começou a Stockholmssyndromet?

Papai Noel, deixa tudo para lá.
Só porque fui uma menina muito má e não acreditei em você – isso não é motivo para se estressar com o eleitorado.
Quem sabe em 2011?
Faça um pedido e mande sua cartinha.

O Chile merece o presidente que tem, o Brasil, também!

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Piñera, presidente do Chile, ao comprovar que os mineiros estavam vivos

Podem me detestar.
Mas eu não me interessei muito pelo resgate no Chile.
Se fôssemos acompanhar todos os casos semelhantes, em especial na China e na Rússia, dava até para fazer um programa de TV.
Algo entre um reality show e o programa do Sílvio Santos.
Com direito a ver os homens sucumbindo ao vivo ou escolhendo um novo eletrodoméstico na Porta da Esperança.

Apenas uma coisa me chamou a atenção.
Foram (estão sendo) muitas críticas ao presidente chileno – se você não sabe, grande parte da verba gasta no resgate saiu do governo federal do Chile.
Pelo que entendo, faz parte da liturgia do cargo de um líder de Estado dar apoio à nação em momentos como esse.
Ele vai faturar com isso?
Não importa. Ele tem que estar lá. É o papel de um presidente.

E em tempos de radicalismo político no Brasil, não quero fazer palanque para Serra ou Dilma.
Quero relembrar a brilhante participação de meu presidente em um caso muito mais triste e dramático do que o do Chile.

Na sexta-feira, dia 22 de agosto de 2003, às 13:26h, vinte e um engenheiros e técnicos do CTA (Centro de Tecnologia Aeroespacial), sediado em São José dos Campos, SP, morreram em um incêndio no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), localizado no Estado do Maranhão, quando preparavam o lançamento de um protótipo do foguete de fabricação nacional, o VLS (Veículo Lançador de Satélites).

Reproduzo matéria da BBC Brasil:

Lula disse que queria dar um “aviso ao povo brasileiro” em função do que aconteceu na base espacial de Alcântara.
“Estes homens morreram prestando um serviço inestimável à nossa pátria. Certamente vamos seguir com a política espacial e pretendemos continuar com a base de Alcântara, principalmente para lançamento de foguetes”, disse.
Lula disse que quer que os familiares da vítimas saibam “que o governo brasileiro estará solidário” e fará o que estiver ao seu alcance para “minorar o sofrimento dos entes queridos dos que se foram.”
Mas Lula não disse se o governo vai indenizar as famílias, nem se visitará Alcântara.

Até hoje as famílias dos engenheiros e técnicos que morreram na explosão não receberam a indenização que o presidente prometeu (ajuda de custo para os filhos em idade escolar, entre outras).
E o seguro das famílias (Bradesco Seguros) recusa-se a pagar o sinistro por acidente de trabalho. Pagou um seguro de vida comum.

Pouco depois do acidente, leiam o que saiu no Terra:

Lula e Putin no Itamaraty, foto de Ricardo Stuckert

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem uma frase infeliz ao comentar o acidente da Base de Lançamentos em Alcântara, no Maranhão, onde a explosão do Veículo Lançador de Satélites (VLS 01) matou 21 pessoas em 22 de agosto.
Lula disse que “há males que vêm para o bem”, conforme o relato de fotógrafos que cobriam o encontro do brasileiro com o presidente russo, Vladimir Putin.
“Há males que vêm para o bem. Ao invés de prejudicar, pode estimular os avanços do conhecimento tecnológico”, teria dito Lula, de acordo com os fotógrafos em Nova York.
Lula agradeceu Putin pelo apoio de seu país nas investigações do acidente.

Um curto-circuito provocou a explosão do VLS 01. Essa foi a terceira tentativa frustrada de lançar um foguete totalmente nacional ao espaço.

Eu gostaria de mantar uma lista para o Lula:
Os nomes dos 21 engenheiros e técnicos mortos na tragédia.
– Amintas Rocha Brito,
– Antonio Sérgio Cezarini,
– Carlos Alberto Pedrini,
– César Augusto Varejão,
– Daniel Faria Gonçalves,
– Eliseu Reinaldo Vieira,
– Gil César Marques,
– Gines Ananias Garcia,
– Jonas Barbosa Filho,
– José Aparecido Pinheiro,
– José Eduardo de Almeida,
– José Eduardo Pereira,
– José Pedro Peres da Silva,
– Luís Primon de Araújo,
– Mário César Levy,
– Massanobu Shimabukuro,
– Maurício Biella Valle,
– Roberto Tadashi Seguchi,
– Rodolfo Donizetti de Oliveira,
– Sidney Aparecido de Moraes,
– Walter Pereira Júnior.

No final de 2003 o governo federal pagou uma indenização de R$ 100 mil para cada uma das 21 famílias das vítimas do acidente. Também indenizou o tratamento médico e psicológico dos familiares e algumas despesas de educação dos filhos das vítimas.
Insatisfeitos, os familiares procuraram a Justiça, reivindicando, em média, uma indenização de R$ 2 milhões. (Lula chegou a falar em algo em torno de R$1milhão).
Algumas das ações propostas individualmente pelos familiares das vítimas já tiveram decisões favoráveis em primeira instância, mas que foram questionadas pela Advocacia Geral da União (AGU), com respeito ao valor pedido das indenizações.
Segundo a AGU, “não há legislação específica que fixe parâmetros de indenização por danos materiais e morais aos servidores públicos estatutários, vitimados em acidente, como no presente caso”.

Os familiares dos mortos no acidente fundaram a Associação dos Familiares das Vítimas do Acidente do VLS (ASFAVV).
Essa associação defende a continuidade do projeto do VLS, busca na Justiça o direito de saber quem foram de fato os verdadeiros responsáveis pela tragédia ocorrida, e luta para “manter acessa a chama de humanidade”, que os 21 engenheiros e técnicos falecidos deixaram a partir do seu trabalho interrompido no CLA.

Se você se comoveu com o caso no Chile, eu só te peço que pense no brasileiros que morreram em Alcântara

Meditação Transcendental

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Hoje mentalizei positivo.
Pensei que vivemos na Fantástica Fábrica de Chocolate.
Que lula é um molusco.
Que Dilma é apenas um nome assim como José.
Marina é aquela cantora que perdeu a voz.
Marta, uma antiga colega de Curitiba.
Cansei de ter cabelo de Sílvio Santos e fui ao salão.
Com as unhas escarlates, recusei-me a fazer parte do povo que fica achando lindo o Google Street View.
Comi demais na ZDeli.
Foi aflição de ver tanta gente embotocada e gritando ao Nextel.
Vesti meu pijama sexy de flanela e meditei.

Ohhhhhhhhm.

De repente tive alucinações.
Maluf finalmente era punido pelo poder público (recebia uma multa de trânsito).
Dado Dolabela ia para terapia.
Weslian Roriz era apenas uma dona de casa.
Heid Klum não era mais um anjo.
Ohmmmmmmmm.
Quando é que começa a liquidaçãããããããããããããããããããããão?

Osho no lance!

Querido diário

sexta-feira, 30 de abril de 2010

O dia amanhece e você cai da cama.ANA
Eu sigo firme na minha proposta.
Às 7 da manhã estava estacionando o carro na academia.A
Professora a postos.
E uma hora de chatice sem fim.
Agachamento, abdominal, corridinha, braço, saaaaaco.
No vestiário (contei que troquei de academia?), escolho meu lugarzinho.
Bancos enormes, dezenas de cabides com roupas de todas as cores, carnes magras e gordas em total exposição.
Estiquei meu pretinho basico e, junto dele, minha sacolinha com a sandália. E preparei o ataque.
A mulherada olhava a sacolinha com cara de que não via.
Mas a sacolinha branca chamava atenção. Sandalinha nova Balenciaga causa mesmo frisson.

E eu, que ontem perdi outro brinco – e acho que isso quer dizer algo – , hoje esqueci acessórios e pedaços de roupa em casa. Imagina ter que voltar para buscar e chegar tarde… Pois o esquecimento é meu termômetro. E chegar faltando pedaço, meu estilo.

Já no mundo dos homens, a notícia faz rir.

A revista “Time” negou no início da tarde desta quinta-feira (29) que tivesse colocado o presidente Luiz Inácio Lula da Silva como o primeiro em uma lista de líderes mais influentes do mundo.

Pela manhã, o site da revista norte-americana divulgou uma relação com os nomes dos 25 líderes mais influentes do mundo escolhidos pela publicação. A lista era numerada de 1 a 25, não estava em ordem alfabética, e colocava o presidente brasileiro enacabeçando a lista (UOL)

Lula, para mim você será sempre o primeiro:

– a dizer que não ouviu, não viu, não sabe de nada

Vocé é top!

Na ditatura, as batatas…

Uma das que mais gosto.

THE REALISTS

HOPE that you may understand!
What can books of men that wive
In a dragon-guarded land,
paintings of the dolphin-drawn
Sea-nymphs in their pearly wagons
Do, but awake a hope to live
That had gone
With the dragons?

Torcendo os fatos

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010
Encontrado na internet:

Um estudo conduzido na Califórnia com 156 mulheres avaliou quão atraentes elas julgavam ser e como elas lidavam com os problemas cotidianos. O resultado apontou que as moças que se achavam mais bonitas eram mais propensas a reagir de maneira agressiva e a se meter em conflitos se comparadas às que se achavam menos atraentes. As loiras apareceram como as mais estressadas, talvez pelo fato de chamarem mais atenção (?), e as moças de cabelo claro se consideravam mais bonitas. A ambição dessas mulheres também era mais elevada.

Não sei se serve para os homens, mas vai o conselho: quer ficar uma tetéia ambiciosa? Pinte o cabelo de louro e crie conflito. Ah… essas pesquisas que não levam a lugar nenhum…

Em se falando em conflito e estresse, conto da minha manhã de hoje – que não é tão novidade para que os que seguem o blog…
Depois da ginástica obrigatória, banho. Abro a porta do vestiário da academia e sou transportada para um mudo mais medonho do que o dos smurfs de Avatar.
Na largada, uma senhora seminua (com as calçolas nos joelhos) bate papo tranquilamente. Fecho os olhos, mas a imagem não desaparece.
Entro correndo no chuveiro e recuo: antes é necessário fazer uma depilação a base de água nas paredes e piso. Nem o Chewbaca deixaria um rastro de cabelos como o que encontro por lá.
Enquanto me arrumo, um odor excessivamente doce de algum creme vagabundo da Victoria´s Secret contamina o ambiente. Começo a espirrar e estou com uma alergia irritante nos olhos. Tento fugir, mas sou atacada pelos esguichos de desodorante spray.
Já cega e sem ar, visto a roupa e saio aos trancos e barrancos.
Sobrevivi a mais um dia a uma das academias mais caras de São Paulo.

Prefiro as manchetes de 1966!

Prefiro as manchetes de 1966!

Estaciono o carro no quinto subsolo. No elevador, 5 ou 6 pessoas e um estalo forte. Caímos um andar. Ninguém fala com ninguém. Todos sacam os celulares e, como uma orquestra, começam a contar o que houve e a reclamar de tudo: do edifício (onde trabalham 7 mil pessoas), passando pelo pobre do segurança que interfonou para avisar que os técnicos já estavam a caminho. Fico calada observando.
Minutos depois, o elevador volta a funcionar. As mulheres saem correndo feito loucas. Os homens fingem calma. E rumo ao segundo elevador – 36 andares para subir. Uma colega de acidente de trabalho continua reclamando de tudo ao celular. Eu só ouço.

Round 3 – trabalho. Não sei porque me deram um pen drive cheio de informações confidenciais (do tipo: os top salários da empresa). Não li, apaguei tudo e reutilizei o pen drive. Penso comigo: acidente no elevador da empresa mesmo que sem vítimas dá direito de não trabalhar hoje?

Mudando totalmente de assunto, o que leio hoje nos sites mostra que somos mesmo uma sociedade bizarra. A repórter que morreu na lipo foi vítima de erro médico afirma o Ministério Público; uma professora que se formou “oficialmente” aos 100 anos morreu depois de receber o diploma; “feras ensinam como passar em concurso público”; Toyota suspende a venda de 8 modelos de carro; após duas semanas ainda encontram gente viva sob os escombros no Haiti; Lurian quebra pau com o NYT que afirmou que ela e a mãe foram abandonadas pelo Lula; ‘Viver a Vida’: Marcos e Dora transam no quarto de Helena (?); Brasil premia carro velho com isenção de IPVA; promotoria pede exame de sanidade para Zina, do “Pânico na TV”…

Tantos assuntos relevantes, tanta informação de primeira…
Vou mandar fazer um adesivo: “Sou feliz por ser humana”. Hahahahahaha.

Com escreve o macaco, “vai que eu não vou”.

Mentira tem perna curta

terça-feira, 11 de agosto de 2009

 

Truth_v__Lies_Cartoon

Depois da reveleção da ex-chefe da Receita Federal que a ministra Dilma Rousseff fez reunião com ela para pedir que a investigação contra José Sarney fosse “acelerada” (leia-se encerrada sumariamente), fiquei esperando a resposta da ministra e declarada candidata a presidente do Brasil.
Antes de mais nada, é preciso lembrar que a mesma ministra falsificou o próprio currículo lattes, informando oficialmente que tinha concluído mestrado e doutorado -o que não é verdade. Atribuir-se um falso título é crime de falsidade ideológica. Crime.
Vamos lá: o presidente Lula, nos jornais de hoje, classifica de “fantasia” a declaração de Lina Maria Vieira de que a ministra teria pedido para a investigação se concluída rapidamente.
E a ministra NEGOU que tenha se encontrado com a então chefe da receita e afirma que nunca tratou desse assunto com ela.
Pergunto: a ex-chefe da receita foi demitida de uma maneira grosseira. Depois de 11 meses no cargo, deram um passa-fora na moça. Digamos que a vida dela deve estar bastante complicada. E, ao que tudo indica, ela não tem costas quentes.
E o que ela ganharia ao denunciar (detalhe, foi a Folha de S.Paulo que foi atrás dela e conseguiu o furo – portanto, tecnicamente, a moça não pretendia fazer estardalhaço nenhum sobre o assunto) a mulher mais poderosa do governo?
Enfim, a ministra disse que a moça mentiu. E só.
Estranho não? Por que a moça diria que tiveram um encontro e a ministra diria que isso é mentira? E o que foi tratado no encontro que não houve?
Espero que essa ministra não chegue a presidente. Seria uma vergonha ter esse tipo de gente governando um país. Gente no mínimo covarde. E, pior, mentirosa convicta.

Em se falando de falcatruas e mentiras, anotem o nome da Alstom na listinha.
A multinacional é acusada de abrir uma offshore no Uruguai e uma conta na Suíça para pagar propina para políticos de São Paulo. Detalhe, quem investiga a história é a própria suíça. Segundo o The Wall Street Journal (WSJ), autoridades de lá reuniram-se na semana passada com investigadores brasileiros para discutir o suposto pagamento de um total de US$ 6,8 milhões em propina pela gigante de engenharia francesa para obter um contrato de US$ 45 milhões para instalação de equipamentos na obra de expansão do metrô de São Paulo. O encontro faz parte de uma ampla investigação conduzida pelas autoridades suíças sobre o pagamento de milhões de dólares em propinas pela Alstom para vencer licitações de projetos na América Latina e na Ásia entre 1995 e 2003.
As investigações sugerem que os promotores europeus começam a apertar o cerco às práticas empresarias, consideradas crime nos EUA. As companhias multinacionais americanas reclamaram durante anos que seus concorrentes europeus utilizam-se de vantagens injustas para obter contratos e operar em países em desenvolvimento.
Durante muito tempo, o pagamento de “comissões” a autoridades de governos estrangeiros não só era permitido como tais pagamentos poderiam ser deduzidos de impostos em muitos países europeus. As mudanças começaram em 1997, quando a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) requisitou de todos os estados membros que abandonassem tais práticas. A França eliminou esta permissão em julho de 2000 e até então as empresas francesas podiam deduzir de seus impostos até 7,5% das comissões pagas em vendas internacionais.
O colonialismo ainda reina.

Vivam os porcos