Posts com a Tag ‘malucos’

Submergindo

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

o mundo hoje

Prometo não falar de números…

Você leu a do sujeito que, após levar um fora de uma moça, deixou recado no celular, mandou sms, e, não contente, enviou um email exigindo um retorno?
http://tinyurl.com/86ry3w3

E a das mudanças no Twitter?
O negócio no mundo hoje é usar a desculpa de ter uma versão “beta” para nunca ficar finamente acabado.
Tempos modernos: chique é ser relapso.
http://tinyurl.com/7nqgsko

E a do sujeito que se safou de uma condeção por conta do mesmo twitter? http://tinyurl.com/872w4vs

Eu que já vi gente louca para “aparecer” na TV, agora vejo que os loucos têm mais ferramentas para ganharem fama.
Redes sociais, ó, céus!

Sendo assim, melhor ficar quietinha aqui, lendo Unbroken – livro que recomendo.

Até amanhã!

Trabalho em casa, adios Cartagena e… aiaiai!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Tucano

Tucano

Imagens de Cartagena. Um tucano – que achei que fosse bicho de pelúcia – menor do que os nossos e com bico azul, vermelho e verde. Ele mora no pátio central de um dos hotéis mais caros da cidade, o Santa Clara. Ruas da cidade. Juro que pensei que estivesse em Havana Vieja. As ruas – com edifícios coloniais espanhóis -, o povo, o sotaque, o mamey vendido por camelôs, tudo é muito cubano.
Impressionante!p2180052 Eu me senti em casa… E poderia ter ficado caminhando e entrando em suas lojinhas que vendem tabaco, comida, cartões feitos a mão, esmeraldas, chapéus panamá (hechos en Ecuador)… A gente, no Brasil, se acha meio europeu, não combina com essa cultura colorida, suada, negra, latina, bagunçada, falante. Mas a gente é igualzinho. Talvez menos coloridos. E mais complicados. Agora eu entendo porque os cubanos me achavam cubana na ilha. Eu: com essa cara européia? Européia da Rocinha, isso sim… p2180068Agora um causo da volta no avião. Eu e a equipe inteira do Palmeiras, incluindo o wanna be, Wanderley Luxemburgo, embarcamos. Como os jogadores são novos e altos. Impressionante. Na minha frente, um colombiano de meia idade e a esposa, uma loura mais nova. O cara surtou no voô… Surtou! Bateu palmas, gritou, bebeu, ficou agachado no corredor procurando um objeto imaginário, bateu na cadeira, comeu a comida da mulher. Elogiou o Chef (do restaurante?). E eu e a turma do Palmeiras – que já tínhamos sacado que não iríamos dormir, ficamos rindo a noite inteira. Quase que demos um tranquilizante para o cara. Mas vai que ele empacota? A desconfiança é que ele cheirou um pacote de pó antes de embarcar. E alucinou no vôo.. Isso sem contar umas travecas colombianas – calça verde, chapéu rosa – que vieram para o carnaval do Rio, mais precisamente para o Gala Gay. Me senti numa guaga cubana a caminho de Baracoa. Uma fauna completa. Uma loucura. Cheguei em casa – depois de enfrentar um trânsito básico na marginal – completamente acabada. Afinal, vim numa rave aérea… Dormi até duas da tarde… Trabalhei em casa hoje. E como é bom, como é bom.
Aí, notícia do dia. Recebi uma nova proposta de trabalho que me deixou desnorteada. Cuidar de uma marca – importadora de vinhos – em SP. A marca tem clientes bacanas: Fasano, Garcia y Rodrigues, etc. Aiaiai. É coisa quase que da família… O que eu faço eu não sei. Mas estou tentada… Como falei em posts passados, o mundo cigano tem dessas coisas. Poucas amarras, muitos amigos…