Posts com a Tag ‘Nizan Guanaes’

Os impossíveis

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Traje esporte fino para um trabalho de respeito

Nos jornais, uma polêmica.
Um publicitário-empresário usou espaço caro de uma coluna para fazer anúncio: precisa de cozinheira.
O colunista de política, indignado, criticou.
Segundo ele, o homem teceu loas à modernidade, mas ainda procura uma doméstica, profissão de país atrasado em pleno século passado.
A colunista vetusta, que já fez das suas nos anos 60 e 70, criticou os dois.
Doméstica assim como advogado ou médico é questão de vocação, defendeu.

Hoje fazemos muitas coisas ao mesmo tempo e, claro, não fazemos nada direito.
Tendo um pouco mais em caixa, terceirizamos – chique mesmo é outsourcing.
E eu aqui, exilada no trópico, vendo os braçais ralarem peles e pêlos por quase nada ainda fico de filosofia furada.
Abusada. Alienada. Absurda. Abnegada.

Ah, Deus do mundo moderno, fazei com que tenhamos um olho só e apontado para o umbigo.
Se o homem quer empregada, que queira e tenha.
Se empregada está em falta, que falte e acabe.
Se doméstica é profissão, que trabalhe e ganhe bem.
E ponto.

O que eu acho que deveria ser de direito – e nenhum partido me defende:
Viagem para lugares distantes.
Pausa todo ano por um longo tempo.
Poesia furada e poesia boa.
Prato de mil cousas.

Versão rural do meu escolhido do dia

Um bom copo.
Frutas carnudas e bem doces.
Uma casa com brisa do mar.
E uma senhora discussão.
Sem essa estória de empregada ou funcionária do lar.
Ou a gritaria de ocupe Wall Street.
Uma briga daquelas por mulher casada.
E sangue quente manchando um bom terno panamá.

Enquanto nada dá em nada, minha receita do dia, tem cheiro de baixo Gávea, de roupa cor de neon.

Meia de Seda
– 1/3 gin
– 1/3 creme de leite
– 1/3 licor de cacau
– 1 colher de sopa de açúcar (para as mocinhas)
– canela ou chocolate em pó para pulverizar.

Farmácia, a melhor amiga do homem

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Atendendo e me divertindo com os pedidos, o post de hoje é uma cópia horrorsa da Gawker.
Antes, um toque pessoal:

5 – Admitted to God, to ourselves, and to another human being the exact nature of our wrongs.
Admitimos para Deus, para nós mesmos, para outro ser humano a natureza exata de nossos erros.

Depois de dar a outra face, de acreditar em Deus, de assumir que somos workaholics incorrigíveis e com espírito livre (o que combina tanto quanto uma camiseta roxa, um sapato verde e uma saia amarela de bolinhas vermelhas) e que isso é uma doença incurável, podemos cair em tentação de trocar um vício pelo outro. E a vaca ou vai para o brejo ou para uma das agências do Nizan!
Aqui entra a Gawker para nos ajudar com sarcasmo e didatismo. E eu com uma tradução com toques pessoais de absurdice.

Esqueça a preparação para a maratona (que libera nutrientes que dão prazer como a serotonina e antioxidantes que te deixam com a cara do Popeye), esqueça os quinhentos reais da análise ou mesmo uma tarde de compras finalizada com uma caixa de chocolates Mozart by Mirabell. O milk-shake da Lanchonete da Cidade é páreo duro… Mas…
Com mais de 200 medicamentos psicotrópicos, antidepressivos, ansiolíticos, estabilizadores de humor e pílulas para dormir para escolher, qual é o melhor para você?

Vamos atropelar alguns medicamentos para tratar melhor o “transtorno de ansiedade generalizada” que atinge a nossa sociedade com a ajuda de dois psiquiatras NYC e alguns dos nossos amigos chegados num comprimidinho.

Camisa nova do Flamengo

CYMBALTA

Considerada especialmente útil no combate à dor física associada à ansiedade e depressão, a venda  desta pílula subiu mais de duzentas vezes de 2005 a 2009 o que pode colocá-la no hall da droga preferida desta era “nervosa”.
De acordo com um usuário de longa data, enquanto pede desesperadamente por Cymbalta para manter em ordem seu transtorno do humor e os sintomas psicossomáticos, os efeitos colaterais incluem a incapacidade de ter um orgasmo ou de beber álcool sem ficar doente.
“Em outras palavras, ele acaba com as coisas mais divertidas da vida”, diz ele.

Amigo de Hollywood

XANAX

Perfeitamente formulado para virar o sucesso entre os doidões, Xanax é agora o remédio mais prescrito nos Estados Unidos. Só no ano passado,  44.029.000 de receitas foram surpreendente assinadas por profissionais que passaram, no mínimo, 10 anos em faculdades. Você pode ser sorteado com os azuis ovais ou com os brancos achatados (os mais fortes do mercado e, por isso mesmo, em destaque na foto). Ideal para reduzir a ansiedade com rapidez e baixar os sintomas de pânico. Viciante como o inferno. US $ 2 é o preço da felicidade em pastilha.

Botão da vovó

KLONOPIN

Embora de efeito mais duradouro, não é tão rápido como seu companheiro de benzodiazepínicos, Xanax. Ou seja: garoto bom, mas que não está antenado  nos nossos tempos. Por não ser considerado tão viciante como outros tranqüilizantes, os médicos que tratam pacientes com personalidades compulsivas preferem o “K”. Se você quiser ficar na moda, comece com o “K” furadinho… E como é o caso de Xanax, e de  todos os outros medicamentos desse post, o genérico aqui funciona muito bem.

É o barato (nos dois sentidos) que satisfaz.

5 pontas, ativar!

ATIVAN

Esquecido por anos, tem ação rápida, é altamente sedativo.
Nos últimos tempos ele foi redescoberto e  alcançou o terceiro lugar no ranking americano. Os efeitos colaterais incluem muito sono e tonturas.
Um amigo diz para não tomar mais de três antes antes de ir para o processo que decide sua separação. Caso contrário, de duas uma: ou você pode ter que pagar uma pensão maior do que esperava ou acabar babando no ombro do seu advogado.

O meu era manipulado

PROZAC

Praticamente sinônimo de antidepressivo entre o povão, foi o primeiro SSRI (inibidor seletivo da recaptação de serotonina) aprovado para tratar a depressão no final de 1980. Seu composto do diabo, a fluoxetina, foi desenvolvido uma década antes. Apesar de cortar a libido, dar sono, engordar e outras coisinhas fofas, o laboratório Eli-Lily foi capaz de convencer a população de que a cápsula verde e branca representa uma revolução em neuropsiquiatria. Com um pouco de ajuda de escritores da geração X (ou você acha que é só a Y que faz estragos?) como Elizabeth Wurtzel, de repente, todo mundo tinha que ter. Mas, alguns anos mais tarde, Prozac provocou um escândalo quando se descobriu que uns carinhas que atiraram em todo mundo do escritório apresentavam doses elevadas do medicamento na corrente sanguínea. A pergunta que não quer calar é: precisa mesmo de Prozac para abrir fogo no escritório?

F de fome, 10 de kg

LEXAPRO

O nome é de impressora baratinha, a campanha publicitária te leva e traz de volta de Woodstock…
Resultado: ele botou o Prozac na havaiana da titia.
Efeitos colaterais comuns incluem o ganho de peso, mas uma psiquiatra diz que “ama prescrever Lexapro,”  porque, segundo ela, esse é o anti-depressivo com os efeitos colaterais menos graves.
Engordar = felicidade?
Então compra uma quentinha do Lig-lig e rebata com um pote de sorvete “sabores de festa junina” da Kibon.

Sem poesia

ZOLOFT

Bom para quem tem TOC, mas fraco se comparado com o impulso energético de outros ISRS.
No Brasil, é super usado para quem tenta deixar o tabagismo.
Aqui, é vendido como o capeta de cabelo alisado…
“Não se escreve o grande romance americano com Zoloft”, diz um psiquiatra engraçadinho.
(Fato: ninguém escreve o grande romance americano com qualquer Prozac também).

Placebo!!!

BUSPAR

Um tranqüilizante meia-boca e totalmente inútil que alguns médicos cautelosos prescrevem para tapear pacientes desavisados.
Chore e peça algo de verdade.
Exija seus direitos!
Se isso falhar, compre um litro de uísque e não dê uma festa.

Tem mais de 30?

PAXIL

Devido à suposta natureza pacífica (Pax é paz em latim), tornou-se popular quando a galera do Prozac começou a ficar misteriosamente violenta no final dos anos 90.
Provando mais uma vez que é impossível ter tudo isso numa pastilhinha amiga, os efeitos colaterais incluem apatia e perda do desejo sexual.
Nada que um Prozac também não garanta…

Não confunda com a Marrom

HALCION

Em anos passados, o sono era o segredo de uma vida feliz.
Segundo fontes quentes, Papai Bush não dispensava o seu vidrinho e elegia como melhor amigo em suas viagens no Air Force One.
Os efeitos colaterais incluem, porém, os comportamentos bizarros, como “dirigir dormindo”.

5,4... sono!

AMBIEN

Não é tão poderoso quanto Halcion, mas vai certamente ajudá-lo a dormir.
Como Halcion, tem sido ligado a “sonambulância” (sono+direção=hospital) e ao desagradável “coma enquanto dorme”.
Mas também pode temperar a sua vida sexual, pelo menos de acordo com Tiger Woods.
Segundo a temível imprensa marrom, o atleta peralta tomava antes de ter relações sexuais com suas amantes.
Deu no que deu…

Borbulhas loucas

ADDERALL

É preciso explicar, a não ser que você faça parte dos Hells Angel: Adderall (anfetaminas e outros correlatos) não vai ajudar a aliviar sintomas de ansiedade.
Ele agita horrores e fazer você suar!
Mas o apelo da droga para o atormentado e com pouco tempo para decidir é inegável.
Misture com um calmante e veja que bicho vai dar…

PS: Não gosta de texto paraguaio? Quer o original?
Vá lá: http://gawker.com/5541800/the-pill+poppers-guide-to-the-apocalypse?skyline=true&s=i