Posts com a Tag ‘trânsito’

Faltam 3

segunda-feira, 19 de março de 2012

…para esse blog ter que tomar uma atitude.
ou MUDA de nome ou ACABA.
Afinal são muitos, mas muitos mais do que 30.

Hoje foi dia de festa.
Acordei cedo, passei na feirinha de orgânicos – comprei uma coisa e outra, muitos temperos: erva doce, manjericão, hortelã, açafrão (a raiz verdadeira).
A cachorra me acompanhou. Ela conhece os caminhos melhor do que eu.
Passei na venda de secos e molhados – “seu Manuel, dois adaptadores de tomada”.
“- Tem que ser de 20 amperes”.
Passei na lojinha de brinquedos: piso de EVA para servir de carpete do banheiro dos gatos.
Dei um olá para o japonês que tão bem costura minhas roupas.
Um abraço na dona Maria e no baixinho da padaria.
Recebi 200 votos de muito bem, vá mais longe.

Moro em São Paulo, mais de 10 milhões de habitantes.
Caminho a pé pelas ruas.
Conheço o padeiro, o lixeiro, o guardador de carros.
Não ando de bicicleta.
Selvagem demais para um mundo que levanta poeira.

Vejo sabiá todo dia na minha praça preferida.
Dou bom dia aos sanhaços que disputam água doce na janela.
Abrigada aqui desde 1997.
São Paulo insana me aquece.

Já a traí com Fortalezas, Rios, Havanas, Paris.
Dei voltas por Nova York.
Desdenhei da pequena maçã.

Ultimamente…
Ando vendo tanta coisa bela na selva de pedra.

Não me fale de trânsito, assalto, explosão de caixa eletrônico, desemprego.
São Paulo é dura, é como pedra mineira.
Uma vez lapidada…
Turmalina, safira, ametista.

São Paulo, receba hoje essa ode.

Foto extraída do http://conexoesvisuais.wordpress.com/ Parece coisa do saudoso Klaus Mitteldorf

Paladar

sexta-feira, 10 de setembro de 2010
Mineira em São Paulo

Mineira em São Paulo (=queijo francês)

Desde segunda-feira meu computador resolveu parar de trabalhar.
Eu o entendo perfeitamente…
A Apple é que poderia ter um serviço de assistência remota mais eficiente.
O fato é que, em Paris, meu telefone tinha acesso limitadíssimo a internet.
Aqui, a hora e a vez do computador.

Adoro como a semana voa em São Paulo.
E nunca tive a real noção de como o trânsito consome nossas horas preciosas.
Ele é como um gadget em sua estréia: rápido, intrigante… e com bateria que dura pouco.
No primeiro dia útil da semana, reuniao às 10h.
Meu carro estava no rodízio e me esqueci. Pedi para chegar meia hora mais tarde.

Sao Paulo em qualquer lugar

Reunião remarcada para o dia seguinte…
Coisas de São Paulo.
No dia seguinte, saí com folga de casa. E cheguei à reunião uma hora mais cedo.
A sorte (paulista e de principiante) é que a reunião teve que ser adiantada.
E teve que ser interrompida também.
Parti para um café com um amigo que trabalha ali perto.
E praticamente fechei um novo trabalho.

Depois tomei chá com a amiga querida.
E não consegui encontrar com a nova amiga.
Trânsito.
Sampa.
Eu resisto.
Eu gosto mesmo assim.

Ai ai ai.
Em dois meses uma pessoa sai de esquadro?