гла́сность

Houve um tempo em que para ser minha a revolução só se misturassem vodka no meio.
Hoje um simples ir a academia já é para convocar o Fidel e o Raul.
Publicar na Granta.
Radical?
É conseguir encaixar 200 assuntos numa agenda curta.
Correr para pagar.
Pagar para ver.
E tirar álcool.
Cortar açúcares.
Ficar cansada com essa coisa de casa nova.
De lua cheia.
De seca.
Ah…
Ando encantada com essa перестройка particular.
O meu velho espírito rebelde, que grita, que raspa a cabeça.
A serviço apenas de um dia mais leve.
De dois minutos para um café.
De aceitar que nem tudo é para funcionar.
Que o agora – assim mesmo – é tudo o que nos basta.
E resta.

Seriam os 40 chegando?
(Temo pelo blog e por nós:
Não fica bem ter diário inventado aberto na rede.)

2 respostas para “гла́сность”

  1. Moço, nem o blog está me deixando responder seu comentário… Tive que entrar como leitora… Risos.
    Não sei se o blog vai acabar.
    Foi só mais um devaneio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *