Os Patos

O pato vinha cantando alegremente, qüem, qüem
Não perdeu prazo do IR, eu, eu
Pagou imposto ao sindicato, eu, eu
IPTU, IPVA, eu, eu
Mesmo sem 13º, quem, quem, contribuiu para a caixinha de Natal, hein, hein?

Quando um marreco sorridente pediu
Pra entrar também no samba, no samba, no samba
Faltava máscara, sobrava verba do orçamento
Mas tinha live de Tereza a Caetano
Prato vazio para tirar um som

O ganso gostou da dupla e fez também qüem, qüem, qüem
Quem tem pijama para mostrar, tem tem
Olhou pro cisne e disse assim, vem vem
Que o fiscal não te avistou, bom, bom

Carlinhos, Flávio, Michele e Queiroz
Na beira da lagoa foram ensaiar
Para começar, o tico-tico no fubá
Laranja, rachadinha, Amazônia
Que o quarteto ficará bem, muito bom, muito bem

A voz do pato era mesmo um desacato
Jogo de cena com o ganso era mato
Mas eu gostei do final quando caíram n’água
E ensaiando o vocal
A ema bicou
Qüem, qüem, qüem, qüem
Qüem, qüem, qüem, qüem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *